Póvoa de Varzim

Contaminações ambientais | Biorremediação no Parque da Cidade

Contaminações ambientais | Biorremediação no Parque da Cidade

 

 

O Município da Póvoa de Varzim iniciou no passado mês de junho um programa de biorremediação dirigido a prevenir a ocorrência de crescimento exponencial de algas (bloom algal) no lago do Parque da Cidade.

 

 

Por biorremediação entende-se o processo de remover ou reduzir (remediar) contaminações ambientais com recursos a organismos vivos, normalmente microrganismos ou plantas. A biorremediação representa, assim, uma alternativa ecologicamente mais adequada e eficaz para o tratamento de ambientes contaminados.

Neste sentido, a Câmara Municipal da Póvoa de Varzim, com o apoio de uma empresa especializada, projetou e implementou uma intervenção que tem por base a utilização de microorganismos ambientais benéficos, que decompõem a matéria orgânica em excesso no lago, diminuindo a sua disponibilidade para as algas, limitando, deste modo, o seu crescimento.

A implementação deste projeto já está a dar os primeiros resultados positivos tendo-se registado este ano uma diminuição significativa na ocorrência de algas no lago do parque da cidade. Trata-se, no entanto, de um processo recente e que exige um acompanhamento e monitorização constante no sentido de acompanhar a evolução do lago.

O crescimento excessivo de algas, que resulta de um processo natural de eutrofização do lago do parque da cidade, decorrente da ocorrência a este plano de água de grandes quantidades de nutrientes (fósforo e azoto), que são transportados pelas linhas de água que o alimentam, e da maior quantidade de luz natural disponível no período de verão, apesar de não apresentar perigo toxicológico acaba por alterar a dinâmica biológica do próprio lago.

A estratégia de controlo de crescimento de algas, no Lago da Cidade da Póvoa de Varzim, passa
pelo crescimento de microorganismos ambientais benéficos, especialmente adaptados na remoção
de nutrientes (como fosfatos), que são periodicamente libertados em pontos estratégicos no lago.
Estes microorganismos entram em competição com as algas pelos Fosfatos e Nitratos e ajudam as populações de microorganismos decompositores a aumentar a eficiência de degradação dos resíduos, no fundo do lago, tornando a água mais limpa e transparente.

 

Fonte: Município da Póvoa de Varzim

 

Pub

Categorias: Sociedade

Acerca do(a) Autor(a) do artigo

Escreva um comentário

Apenas utilizadores registados podem comentar.