Estatuto Editorial

Voltar à página inicial

Estatuto Editorial

 

Partindo de um âmbito regional e vocacionado para a esfera local, a Vila Nova é um órgão de comunicação geral, que se afirma como um espaço de cidadania ativa e participativa e se desenvolve num quadro contemporâneo de profundas mudanças civilizacionais e tecnológicas.
A Vila Nova reveste a forma de uma publicação digital, com lugar próprio numa plataforma online. Apresentando uma periodicidade de produção informativa diária, a publicação apresenta caráter de divulgação de tipo genérico e diversificado, nomeadamente em diversos campos de atividade nos planos político, económico, social, artístico e cultural, corresponde às motivações e interesses de um público diferenciado e heterogéneo.

As opções editoriais da Vila Nova obedecem a uma constante disponibilidade para a análise, contextualização e produção de opinião em torno dos acontecimentos e situações que ocorrem sobretudo no quotidiano local e regional e não têm qualquer tipo de hierarquia prévia entre os diversos conteúdos, sem ainda assim perder de vista as interações globais da sociedade contemporânea. Estas escolhas são orientadas por critérios de rigor, originalidade e criatividade editorial e não têm qualquer dependência de ordem política, económica e/ou ideológica.

A Vila Nova participa no debate das questões que se colocam à sociedade portuguesa na perspetiva da transformação do espaço interno, mas também dos quadros europeu e internacional de relações em que Portugal se inscreve.

A Vila Nova responde perante a legislação em vigor e os seus leitores, numa relação rigorosa e transparente e cujos limites são a privacidade de cada cidadão e o seu reconhecimento e credibilidade públicas.

Nos termos da legislação em vigor, em particular o Artigo 17º da Lei 2/99, de 13 de janeiro, que estabelece a Lei de Imprensa, a Vila Nova compromete-se a assegurar o respeito pelos princípios deontológicos e pela ética profissional dos jornalistas, assim como pela boa fé dos leitores.