‘Don’t cry for me, Argentina’

‘Don’t cry for me, Argentina’

Pub

 

 

A Argentina é o novo Campeão do Mundo de Futebol. Acaba de vencer o Mundial do Qatar 2022, frente à França, nas grandes penalidades, por 4 a 2, depois de um empate a 3 bolas e quase 3 horas de disputa do maior troféu da modalidade no relvado do Estádio Lusail. Como se costuma dizer, foi ‘um grande jogo’ ‘impróprio para cardíacos’. A vitória do título foi bem entregue, tal como a do Melhor Jogador a Lionel Messi. Infelizmente, Portugal ficou pelo caminho e não disputou o jogo grande.

Este foi o último garantidamente o último Mundial para o ícónico Cristiano Ronaldo e o monstro Leo Messi e o ‘fim de língua’ para muitos selecionadores, em especial o selecionador de Portugal, Fernando Santos, como já era expectável pelos Portugueses e pelo panorama futebolístico em geral.

O Mundial revelou muitas Surpresas com várias seleções. E também a certeza que o Futebol está cada vez mais equilibrado. A história de ‘David contra Golias’ repete-se cada vez com maior frequência e tem sido um constante retrato do futebol nas últimas temporadas.

Portugal em ‘Regeneração’

A Seleção de Portugal encontrava-se em Modo de Preparação para os Êxitos Futuros. Tendo partido para este Mundial como um dos candidatos da ‘Big Six’, logo após as cinco mais sérias candidaturas, a vitória colocava Portugal e a Inglaterra no mesmo patamar.

A equipa Portuguesa levava o selecionador Fernando Santos, previsivelmente a prazo, C. Ronaldo a caminho do seu último Mundial, bem como Pepe, o líder do eixo defensivo. Levava também muito Talento para espalhar pelos palcos luxuosos do Qatar.

Uma fase de grupos Tranquila

Depois de uma fase de grupos com a ‘tranquilidade cautelosa’, com vitórias sobre o Gana, por 3-2, que com tantas ‘ganas’ fez Portugal suar e um grande jogo frente ao Uruguai (2-0), a primeira derrota surgiu, ao terceiro e último jogo da fase grupos, frente a uma ‘Super Bem Organizada Coreia do Sul’ treinada pelo ‘Homem da Tranquilidade’ – Paulo Bento, num jogo com 7 alterações no onze inicial da Seleção Nacional.

A Selecção Helvética foi um ‘chocolate suíço’ nos oitavos-de-final. Com uma enorme exibição, Portugal goleou oferecendo um ‘Cabaz de Natal’ (6-1), que os imigrantes portugueses na Suíça agradeceram e muito.

D. Sebastião (Alcácer Quibir 1578) = Portugal (Qatar 2022)

Portugal veio a sucumbir, tal como D. Sebastião, em Alcácer Quibir, nos quartos-de-final frente à ‘Muralha da Seleção de Marrocos’.

Portugal não soube abordar o jogo frente a Marrocos com a lição bem estudada. Já a Selecção marroquina aplicou a mesma receita que usou estrategicamente na eliminação ganha frente a Espanha nos oitavos-de-final, que estava a ser uma das melhores seleções.

Exército ‘Les Bleus’

Essa mesma receita estratégica de Marrocos acabaria por ruir frente à Selecção da França nas meias-finais, onde um golo nos instantes iniciais foi o suficiente para acabar com as aspirações Marroquinas (2-0). Foi o exército dos ‘Azuis’ a ganhar a batalha frente ao exército marroquino e a avançar para a grande final.

Antes de eliminar Marrocos, os ‘Azuis’ já tinham eliminado uma outra seleção recheada de talentos – a Inglaterra, num jogo difícil onde Harry Kane – ponta-de-lança de Inglaterra – marcou um penalty e falhou outro que daria o empate (1-2) à sua equipa.

‘Don’t cry for me, Argentina’

Quis o destino que a Final fosse entre a Selecção Argentina e a Selecção da França, Argentina que apresentou o futebol mais ‘rendilhado’, como dizia Luís Freitas Lobo, deste Mundial do Qatar 2022.

O primeiro jogo na fase grupos correu mal e os argentinos sofreram uma derrota incrível negativamente frente à Arábia Saudita num jogo em que a Argentina não ganhou por sorte do jogo Saudita.

Seguiram-se dois jogos com duas vitórias (2-0 e 0-2), frente ao México e Polónia, respectivamente.

A Selecção Argentina acabou por avançar para as eliminatóriaa e chegar à Final do Qatar 2022.

Foi uma super-final com três golos para cada lado, prolongamento e ainda penáltis. Quase 3 horas com muita incerteza até ao fim do jogo. Uma final de loucos e daquelas que não se consegue adivinhar o vencedor até ao último segundo.

Esta foi também uma final muito especial para Lionel Messi, por todos os motivos. Messi marcou 2 golos, um dos quais no prolongamento.

Di Maria teve também mum jogo extraordinário. Di Maria encheu o palco do estádio de Lusail de magia. O ex-benfiquista é um futebolista que deixará saudades um dia que termine a sua carreira. É uma privilégio ver Di Maria jogar.

Lionel Messi ‘chorou de alegria’, C. Ronaldo de ‘tristeza’

Lionel Messi derramou lágrimas após o terceiro golo da Argentina nesta final do Mundial. C. Ronaldo chorou de tristeza na eliminação de Portugal frente a Marrocos nos quartos-de-final.

Sortes distintas, no último mundial, de dois extraterrestres que jogaram futebol num Mundial de futebol que e é o ‘Palco dos Sonhos’ das seleções mundiais.

Por sua vez, Gonzalo Montiel marcou o penálti decisivo que atribuiu a gloriosa vitória final da Argentina neste Mundial do Qatar 2022 e que fez desta selecção a Campeã Mundial 2022.

‘Adeus, Qatar’!

Polémicas à parte, este foi um Grande Mundial. Jogos de elevadíssima qualidade, extremanente competitivos e com jogadores a travessarem momentos de forma fantásticos. Muitos golos e uma série de resultados inesperados trouxeram enormes surpresas ao público – presente nos estádios, em quantidade, mas também aos milhões via transmissões televisivas.

Esperemos que o próximo Mundial de Futebol, a realizar no Canadá, Estados Unidos e México, em 2026, atinja o mesmo nível deste ou ainda melhor.

Antes disso, a 2025, realizar-se-á o primeiro Campeonato Mundial de Clube, em local ainda a designar.

‘O que faz falta é Animar a Malta’ do FC Famalicão

1ª Página. Clique aqui e veja tudo o que temos para lhe oferecer.vila nova online - jornal diário digital generalista - solidariedade social - voluntariado - dar-as-mãos - reffod - famalicão - mário passos - chma - raquel varela - escola - escola pública - docência - docentes - professores - escolas privadas - retrocesso social - reformas - classe social - liberdade - amor - gays - lésbicas - direito à diferença - cultura - literatura - annie erneaux - prémio nobel

Imagem: MQ2022-Memes

Naturalmente ‘Mudam-se os tempos, Mudam-se as paisagens’

PASEC vence 2 prémios da União Europeia de boas práticas

‘Sonhos’ inspirados nas esculturas do MIEC premiados no ONYKO

Guimarães quer alargar área Património Cultural da Humanidade

Vieira do Minho preserva tradição da apanha da azeitona

Pub

Categorias: Desporto, Futebol

Acerca do Autor

Francisco Oliveira

Viciado em Imprensa Futebolística desde miúdo, época em que devorava Jornais & Revistas Futebolísticas. Desfruta da Escrita Futebolística desde que começou a escrever para a Página Só nas 4 Linhas na temporada 2018/19. Criador & Pensador da Página Culto Futebolístico nos tempos livres (como sempre!).

Comente este artigo

Only registered users can comment.