‘As festas Nicolinas, em Guimarães: tempo, solenidade e riso’ abre portas a candidatura a Património Cultural Imaterial da UNESCO

Festa | No encerramento das Nicolinas, Domingos Bragança oferece estudo a instituições organizadoras

Festa | No encerramento das Nicolinas, Domingos Bragança oferece estudo a instituições organizadoras

Pub

 

 

No encerramento das Festas Nicolinas 2020, o Presidente da Câmara Municipal de Guimarães, Domingos Bragança, ofereceu o estudo antropológico das Festas Nicolinas à Irmandade de São Nicolau, à Associação dos Antigos Estudantes do Liceu de Guimarães (AAELG), à Associação de Comissões de Festas Nicolinas (ACFN) e à Comissão de Festas Nicolinas 2020.

O livro foi simbolicamente entregue no encerramento das Festas Nicolinas 2020, numa visita que o autarca vimaranense efetuou às respetivas instituições, juntamente com a Vereadora da Cultura, Adelina Pinto, e o Presidente da Assembleia Municipal, José João Torrinha.

As festas Nicolinas, em Guimarães: tempo, solenidade e riso, elaborado por Jean-Yves Durand, investigador e docente na Universidade do Minho, com a participação de António Amaro das Neves, Rui Faria, Hugo Castro e Clara Saraiva realça o fervor comunitário e uma manifestação vimaranense com mais de 300 anos, em honra de São Nicolau. Insere-se no trabalho que está a ser realizado no âmbito da candidatura das Festas Nicolinas a Património Cultural Imaterial da UNESCO.

“Estamos a realizar um trabalho participativo e coletivo, com a envolvência das nossas pessoas e das nossas instituições nicolinas. Todos os vimaranenses estão envolvidos nas Festas Nicolinas e, quando assim é, nada consegue travar uma maior notoriedade e vivência das festas dos estudantes de Guimarães, uma das mais antigas do País que representam uma das expressões maiores do património cultural imaterial vimaranense”, defende Domingos Bragança.

Talento Made in Guimarães | Pedro Gonçalves de Oliveira

Imagens: (0) FN, (1) M GMR

**

*

VILA NOVA, o seu diário digital

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

Vila Nova é cidadania e serviço público.

Diário digital generalista de âmbito regional, a Vila Nova é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a Vila Nova tem custos, entre os quais a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a Vila Nova pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta.

Como contribuir e apoiar a VILA NOVA?

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de donativo através de netbanking ou multibanco (preferencial), mbway ou paypal.

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

MBWay: 919983484

Paypal: pedrocosta@vilanovaonline.pt

*

Obs: envie-nos o comprovativo da transferência e o seu número de contribuinte caso pretenda receber o comprovativo de pagamento, para efeitos fiscais ou outros.

*

Gratos pela sua colaboração.

*

Pub

Categorias: Sociedade

About Author

Write a Comment

Only registered users can comment.