1/6 Vila Nova de Famalicão

Showbizz | Casa das Artes de Famalicão celebra 18 anos

Showbizz | Casa das Artes de Famalicão celebra 18 anos

Pub

 

 

No próximo dia 1 de junho a Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão completa o seu 18º aniversário. São quase duas décadas de criação de esforço contínuo de formação de públicos e de dedicação e serviço absolutos à cultura, às artes, aos artistas e à comunidade.

 

 

Este é um dos mais dinâmicos e criativos teatros municipais portugueses como se pode comprovar pelo portefólio de produções já realizadas. Projetado nos anos 1990, pelo arquiteto Pedro Ramalho, e inaugurado a 1 de junho de 2001, sob a presidência autárquica de Agostinho Fernandes, este equipamento cultural integra a Rede Nacional de Teatros e Cineteatros e desenvolve um trabalho interdisciplinar e multifacetado.

Os resultados têm sido exemplares e, hoje, o nome da Casa das Artes é uma marca de qualidade já firmada no mundo das artes e cada vez mais reconhecida em todos os contextos da sociedade.

Em 2018, sob a direção de Álvaro Santos, que tem vindo a desempenhar o cargo desde a saída de Paulo Brandão para o Theatro Circo, em Braga, foram mais de 87.700 as pessoas que escolheram a Casa das Artes para assistirem a um concerto, a um filme, a uma peça de teatro, a um bailado ou para apreciarem uma exposição ou para visitarem uma sala de espetáculos que é referência no Norte do País.

Ao longo dos 18 anos de atividade, largamente, mais de um milhão de espectadores optou pela Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão para assistir a um evento artístico. Os números não enganam e a heterogeneidade dos públicos é a sua marca constante. Este teatro municipal não tem um público fechado. Bem pelo contrário, aos que são habituais, junta-se uma sempre renovada miríade de espectadores, assegurando, assim, uma constante renovação.

Teatro, Dança, Cinema, Música, Pintura, Fotografia, Escultura, Instalação, a Casa das Artes tem-se afirmado cada vez mais no panorama cultural da região e do país, sendo referenciada também a nível internacional.

A Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão é lugar onde artistas e público se sentem em casa, porque todos são acolhidos com afeto, aqui encontram o seu lugar e porque há afeto pela Arte.

A Casa das Artes é ainda o polo de atração que está a fazer germinar em Vila Nova de Famalicão um diversificado cluster cultural que se revela com a emergência de vários projetos de produção e de formação artística.

Aniversário comemorado com arte

Os 18 anos da Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão serão comemorados com uma programação especial que deambulará, em três dias, por diversas manifestações artísticas: Dança, Cinema e muita Música e que será do agrado do público de todas as idades.

De véspera, no dia 31 de maio, às 21h30, no Grande Auditório, será exibido “Alento”, um momento de dança/performance que se materializará na interpretação corporal de Pedro Ramos e Sandra Rosado. A conceção artística, coreografia e interpretação é de Pedro Ramos, numa produção Ordem do O e coprodução Cineteatro Avenida e Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão. A entrada tem um custo de 5,00 euros.

No dia 1 de junho, o presente da Casa das Artes ao seu público assume a forma de dois momentos por um bilhete, num vistoso embrulho musical, que inclui os concertos de Sérgio Godinho e de Frankie Chavez. Neste caso, a entrada custa 10,00 euros.

Nos 18 anos da Casa das Artes, Sérgio Godinho traz a Famalicão, às 21h30, “Nação Valente”, o seu 18º álbum de estúdio, que agrega colaborações inéditas, inesperadas e, diríamos, bem-sucedidas – David Fonseca, Filipe Raposo, Hélder Gonçalves, Pedro da Silva Martins ou um velho companheiro, José Mário Branco.

Em palco, “Nação Valente” crescerá adicionada por outras melodias, menos recentes, das mais e menos conhecidas, e que por certo enriquecerão o retrato desta nação, necessariamente valente, feita de vida.

Finda a atuação de Sérgio Godinho, pelas 23h00, no Foyer, emerge a “I Don’t Belong Tour”, com Frankie Chavez. Indiferente à “rede de segurança” de uma banda, o músico, cantor e compositor assume o espetáculo a solo, olhos nos olhos com o público, sem segredos e sem truques, sem distanciamentos e sem barreiras.

No dia 2 de junho, às 11h30, o Grande Auditório da Casa das Artes recebe “Música para Famílias 2019”, no 4º Ciclo de Concertos Promenade, sob o mote “Encruzilhadas”. O preço dos acessos está marcado em 4,00 euros.

Organizados pela Casa das Artes em coprodução com a APROARTE – Associação das Escolas Profissionais de Música, os Concertos Promenade, de maio a dezembro, aos domingos de manhã, dão acesso à grande música, tocada pelas Orquestras das Escolas Profissionais, e explicada com interação multimédia, sendo usufruída por todas as idades num ambiente descontraído e de grande qualidade artística.

O programa de aniversário da Casa das Artes de Famalicão encerra com as atenções viradas para o público mais novo, desta feita com oferta de cinema de animação, no Grande Auditório, às 16h00 e às 18h00, com “Dumbo” de Tim Burton, com as entradas marcadas a 2,00 euros.

Da Disney e do visionário realizador Tim Burton, a nova e extraordinária aventura de ação real Dumbo, desenvolve-se a partir do clássico e acarinhado conto homónimo, onde as diferenças são celebradas, a família é valorizada e os sonhos ganham asas.

Estas são as plurais ofertas de aniversário da Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão, que celebrando 18 anos de atividade, há muito é-lhe reconhecido já ter assumido, em plenitude, a maioridade. O aniversário é agora, mas o convite ao convívio com as artes é permanente.

O custo dos espetáculos para Estudantes e portadores do Cartão Quadrilátero Cultural é apenas metade do preço geral.

 

Imagens: Município de Famalicão

**

*

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

Vila Nova é cidadania e serviço público.

Diário digital generalista de âmbito regional, a Vila Nova é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a Vila Nova tem custos, entre os quais se podem referir, de forma não exclusiva, a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a Vila Nova pretende pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de donativo através de mbway, netbanking ou multibanco. Se é uma empresa ou instituição, o seu contributo pode também ter a forma de publicidade.

MBWay: 919983484

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

*

Pub

Categorias: Mais recentes

Acerca do(a) Autor(a) do artigo

Escreva um comentário

Apenas utilizadores registados podem comentar.