29/12 Guimarães

Ouvir | ‘Música Mágica’ no órgão ibérico da Nossa Senhora da Oliveira

Ouvir | ‘Música Mágica’ no órgão ibérico da Nossa Senhora da Oliveira

Pub

 

 

 

O órgão ibérico da igreja de Nossa Senhora da Oliveira, no centro histórico de Guimarães, vai ser tocado de uma forma como nunca antes se ouviu. Os músicos Sérgio Bastos e Pedro Augusto compuseram uma nova peça erudita que usa todas as características daquele instrumento histórico para criar música contemporânea. O concerto está marcado para o próximo sábado, 29 de Dezembro, às 21h30.

 

Sérgio Bastos e Pedro Augusto estiveram, no início do mês, em residência artística em Guimarães, a convite da Capivara Azul – Associação Cultural. O processo de criação permitiu explorar todas as idiossincrasias de um instrumento do século XIX, que foi reabilitado em 2013.

Chama-se “Música Mágica” e é uma peça inteiramente nova, desvinculada da tradição litúrgica no uso deste instrumento, mas enraizada noutro tipo de preocupações, que se relacionam com, por exemplo, a ativação acústica e a relação com a arquitetura envolvente.

O projeto foi concebido tendo como ponto central o órgão ibérico da Igreja da Colegiada de Nossa Senhora da Oliveira, tendo em conta as características do instrumento, da arquitetura da igreja e em estreita articulação com Guimarães e o seu território.

A direção musical está a cargo de Sérgio Bastos e Pedro Augusto. Bastos tem formação superior em piano e colabora com projetos como Space Ensemble, Sonoscopia e com instituições como a Casa da Música e a Fundação Serralves. Atualmente é pianista acompanhador e professor de piano na Academia de Música de Castelo de Paiva, tendo exercido este cargo no Conservatório Calouste Gulbenkian de Braga, Conservatório do Porto, Conservatório da Maia, entre outros.

Pedro Augusto dedica-se às artes sonoras e apresenta desde 2003. Como músico, criou o alter-ego Ghuna X e, mais recentemente, Live Low. Compõe para cinema e teatro e trabalhou como produtor musical e engenheiro de som em diversos discos de Capicua, Black Bombaim, Calhau ou Killimanjaro. É formador, desde 2008, do Serviço Educativo da Casa da Música – Digitópia.

Durante o período de residência artística na igreja de Nossa Senhora da Oliveira, os dois músicos trabalharam com Francisco Fernandes, um estudante de 15 anos do Conservatório de Música de Guimarães, e Carole Reis, que também fez formação na academia de música vimaranense e prossegue agora os seus estudos superiores em Amesterdão. Os dois jovens vimaranenses vão também interpretar a peça “Música Mágica” no concerto do dia 29.

O espetáculo agendado para as 21h30, na igreja de Nossa Senhora da Oliveira, tem entrada livre. Integra o programa de “Guimarães, Cidade Natal”, promovido pela Câmara Municipal de Guimarães, em parceria com as instituições locais, para celebrar a quadra festiva do final do ano.  O projeto Música Mágica foi idealizado e produzido pela Capivara Azul – Associação Cultural. Tem o apoio do Município de Guimarães e da União de Freguesias de Oliveira, S. Paio e S. Sebastião.

 

Fonte: Município de Guimarães

 

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

Vila Nova é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a Vila Nova tem custos associados à sua manutenção e desenvolvimento na rede.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de transferência bancária.

MB Way: 919983404

Netbanking ou Multibanco:

NiB: 0065 0922 00017890002 91
IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91
BIC/SWIFT: BESZ PT PL

 

Pub

Categorias: Agenda, Cultura

Acerca do(a) Autor(a) do artigo

Escreva um comentário

Apenas utilizadores registados podem comentar.