5 dicas para o sucesso profissional em 2023

5 dicas para o sucesso profissional em 2023

Pub

 

 

Com 2022 a terminar, é tempo das habituais resoluções para o Ano Novo. Apesar da crise atual, um desejo comum à maioria das pessoas passa por maior sucesso profissional, logo melhor remuneração e mais dinheiro em 2023. Neste caso específico, é possível seguir alguns passos concretos para ajudar a transformar intenções em realidade.

Sabemos que “de boas intenções está o inferno cheio”, como diz o velho ditado popular. Esta ideia aplica-se, na perfeição, às resoluções de Ano Novo que, muitas vezes, se ficam apenas pelo papel.

Mas, no caso das aspirações quanto ao trabalho e ao sucesso profissional, há estratégias que podem ajudar a concretizá-las.

A plataforma vocacional Guia das Profissões recolheu testemunhos junto de profissionais que conseguiram atingir os seus objetivos, progredindo na carreira. Pese embora resultados passados não garantam resultados futuros e cada caso ser um caso, estes relatos de sucesso profissional podem ser resumidos em cinco estratégias fundamentais.

1. Definir objetivos claros e mensuráveis

O primeiro passo para atingir o sucesso, onde quer que seja, passa por definir objetivos claros e fáceis de avaliar. Por um lado, isso ajuda a “pensar em grande”, por exemplo, definindo um novo cargo que se quer alcançar dentro da atual empresa.

Claro que também se pode apontar a um valor salarial desejado, mas, antes de mais, é preciso pensar em como chegar lá. Que passos são necessários dar para o conseguir?

Assim, devem definir-se metas seguindo o método SMART que se reporta às iniciais de “specific” (específicas), “measurable” (mensuráveis), “achievable” (alcançáveis), “relevant” (relevantes) e “time-based” (datadas). Isto quer dizer que os objetivos têm de ser importantes e muito claros, mas também viáveis e passíveis de serem medidos de forma concreta, com um prazo limite para os concretizar.

Se ambiciona chegar ao cargo de Diretor-Geral, ou porventura qualquer outro de menor responsabilidade mas que represente uma ascensão na carreira profissional, é preciso pensar em termos de pequenos passos a dar, definindo objetivos como “fazer um curso de liderança”. “Aumentar as vendas em 10%” pode ser outro abjetivo a alcançar. Desse modo, será mais fácil chegar ao grande objetivo, sem desmotivar pelo caminho.

2. Superar as expectativas

Fazer mais do que é esperado no seio da empresa é outro trunfo essencial para ter sucesso. Quem quer ganhar mais tem de superar as expetativas, para ser aquele que merece um salário de “craque“.

Quando se desempenham as tarefas rotineiras, trabalhando-se para a mediania, não se pode esperar um ordenado excecional. Portanto, é preciso ultrapassar as metas definidas pela empresa.

Pensando num cenário em que o objetivo é aumentar as vendas em 15% relativamente ao trimestre anterior, pode-se apontar para um aumento de 20%. Conseguindo chegar aos 18%, já será um excelente destaque e uma forma de comprovar que se é um ativo importante.

Nesse sentido, deve-se pedir feedback de forma regular ao “chefe”, para perceber o que é que este espera do desempenho, onde é que se pode melhorar, ou em que projeto se pode contribuir mais. Isso vai mostrar empenho e, logo que as metas sejam superadas, estará lá para a merecida compensação.

3. Apostar na aprendizagem contínua

Mesmo quem tem experiência e quem seja muito bom no que faz, deve investir sempre na aprendizagem contínua – até porque “o saber não ocupa lugar”.

Por um lado, há sempre falhas que se podem limar, mas também se podem aprender novas habilidades e competências, ou simplesmente atualizar conhecimentos dentro da área profissional respetiva.

O que é importante é manter esse espírito de “eterno estudante”, fazendo cursos e formações, participando em seminários e workshops, ou simplesmente lendo ou ouvindo audiolivros sobre assuntos relacionados com o trabalho.

4. Ser proativo

A capacidade de tomar a iniciativa e a proatividade são fundamentais para ter uma carreira de sucesso. Não se trata simplesmente de “trabalhar no duro”, mas de pegar nas rédeas dos projetos, de avançar com o que é preciso ser feito. No fundo, é ser uma solução, impulsionando a empresa rumo ao sucesso.

Estamos a falar dos “capitães” de equipa que são os primeiros a chegar ao treino e a mostrar como se faz. São aqueles colaboradores que fazem com que “aconteça”, gerindo processos.

É, acima de tudo, uma questão de mentalidade e de posicionamento. Quando se quer que algo aconteça, é preciso agir nesse sentido, em vez de ficar à espera que caia tudo no colo por magia.

5. Criar empatia e ser simpático

Ninguém triunfa sozinho! Precisamos sempre dos outros para chegarmos ao topo e, portanto, é essencial criar laços com os colegas de trabalho.

A capacidade de criar empatia com os outros, colocando-se no lugar deles e mostrando real interesse pelas suas situações e problemas, é um trunfo importante para ter êxito profissional.

Muitos especialistas em Recursos Humanos não duvidam de que as pessoas preferem trabalhar com alguém incompetente que é simpático do que com alguém altamente competente, mas antipático. Aliás, a antipatia pode acabar por ser associada a incompetência, além do que cria anticorpos prejudiciais a breve prazo.

Mas como ser “amado” no local de trabalho? Não há um guião, nem uma fórmula mágica que se possa seguir. É, simplesmente, uma questão de tratar os outros com respeito e genuíno interesse, sendo atencioso, prestável e agradável.

Não tenha medo de pedir mais dinheiro

Alguns trabalhadores têm receio de pedir um aumento, mesmo sabendo que até o merecem. Há aquele medo de que o “chefe” não goste, de que fique melindrado e recuse sem dar espaço a qualquer conversa.

Mas, mesmo que aquele cenário seja verdadeiro, nunca se deve ter medo, ou vergonha, de pedir mais dinheiro. Esse é o primeiro passo para conseguir concretizar o objetivo – ficar à espera de que o aumento chegue à conta por milagre e boa vontade alheia de nada valerá.

O pior que pode acontecer é receber um não. Mas, pelo menos, ter-se-á tentado.

Na pior das hipóteses, pode-se ficar desmotivado, mas isso também será um sinal para procurar uma nova oportunidade de emprego noutro lado. “Fecha-se uma porta, abre-se uma janela”.

Nesse caso, devem-se pesquisar eventuais alternativas de carreiras que possam interessar, usando algumas plataformas de emprego para explorar as diversas hipóteses em aberto.

Mas, na melhor das hipóteses, o “chefe” abrirá a porta a uma negociação salarial. Se assim for, é preciso conhecer os valores de mercado praticados noutras empresas, para pedir um valor justo. Além disso, deve-se ter em conta a situação financeira da própria empresa, bem como a experiência e o papel do colaborador nos sucessos recentes desta.

Em certas situações, em vez do salário em si, podem sempre negociar-se benefícios como dias de férias, dias de trabalho em casa, bónus futuros…

As recompensas dão muito trabalho?

É verdade que todo esse processo pode parecer moroso e complicado. No entanto, tudo o que se consegue na vida exige esforço e dedicação, bem como paciência.

Assim, é preciso focar o empenho na recompensa – no fim de tudo, valerá a pena. E se os sacrifícios não surtirem o efeito desejado, pode-se sempre procurar um novo rumo para a carreira. As oportunidades existem para as agarrarmos. Que 2023 traga “no sapatinho” sonhos profissionais ainda por alcançar.

1ª Página. Clique aqui e veja tudo o que temos para lhe oferecer.vila nova online - jornal diário digital generalista - solidariedade social - voluntariado - dar-as-mãos - reffod - famalicão - mário passos - chma - raquel varela - escola - escola pública - docência - docentes - professores - escolas privadas - retrocesso social - reformas - classe social - liberdade - amor - gays - lésbicas - direito à diferença - migrantes - migrações - cgtp-in - nações unidas - antónio guterres- famalicão - unicef - cidade amiga das crianças - infância

Imagem: KrakenImages / Unsplash

Zome premeia 1 centena de colaboradores com viagem a Cuba

Nunca foi tão fácil escolher um bom casino online

Top 10 das profissões mais procuradas nas Tecnologias da Informação

‘Smartphones’ estão a mudar a forma e modelos de trabalho

Huawei Mate X2, um dos ‘smartphones’ mais atraentes do mercado

10 sinais para identificar uma empresa com ambiente saudável

Assédio: e se o local de trabalho passa a ser um campo de batalha?

A lenta exalação do universo (ou a vida depois de Yang)

“No fim do mundo um zé-ninguém toca piano” – algumas leituras

Pub

Acerca do Autor

Comente este artigo

Only registered users can comment.