‘Tem-se assistido a um abate indiscriminado de árvores adultas e saudáveis com elevado valor ecológico para dar lugar a zonas cinzentas e sem vida ou simplesmente para serem substituídas por outra espécie, muitas vezes não autóctone’

PAN preocupado com falta de regulamento do arvoredo em Famalicão

PAN preocupado com falta de regulamento do arvoredo em Famalicão

Pub

 

 

Comissão Política Concelhia do PAN, liderada por Sandra Sandra Pimenta, questionou a Câmara Municipal de Famalicão no sentido de aferir qual o prazo previsto para a criação do regulamento municipal de gestão do arvoredo em meio urbano.

A porta-voz da Concelhia, Sandra Pimenta,  lembra que “compete aos municípios elaborar e aprovar o regulamento municipal de gestão do arvoredo em meio urbano, no prazo de um ano a contar da data da publicação da referida lei.” acrescentando que “Ora, nesse sentido faltam cerca de 4 meses para o efeito, sendo que o mesmo carece de consulta pública num prazo mínimo de 30 dias e de aprovação em Assembleia Municipal.”

Considerando as inúmeras queixas que recebe relativamente aos abates de árvores levado a cabo quer pelo executivo camarário quer pelas juntas de freguesia, a Concelhia do PAN Famalicão considera urgente a criação do dito regulamento.

Temos trazido a debate, desde sempre, este assunto, pois entendemos que o que se tem assistido é a um abate indiscriminado de árvores adultas e saudáveis com elevado valor ecológico para dar lugar a zonas cinzentas e sem vida ou simplesmente para serem substituídas por outra espécie, muitas vezes não autóctone. Acreditamos que quer a população, quer o ambiente merecem melhor”, conclui Sandra Pimenta.

A criação do Regulamento do arvoredo urbano e património florestal municipal  era uma das medidas que constava no programa autárquico do partido e fez igualmente parte do conjunto de 50 propostas apresentadas no início deste ano ao executivo e que são consideradas urgentes pela estrutura local do PAN.

O travão da sustentabilidade está avariado

1ª Página. Clique aqui e veja tudo o que temos para lhe oferecer.vila nova online - jornal diário digital generalista com sede em vila nova de famalicão - comunidade

O Nó de Ínfias e o futuro de Braga

#BeTheWave contra as mudanças climáticas no Dia Mundial da Terra

Imagem: DR

VILA NOVA, o seu diário digital. Conte connosco, nós contamos consigo.

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

VILA NOVA é cidadania e serviço público.

Diário digital generalista de âmbito regional, a VILA NOVA é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a VILA NOVA tem custos, entre os quais a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade, entre outros.

Para lá disso, a VILA NOVA pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta. A melhor forma de o fazermos é dispormos de independência financeira.

Como contribuir e apoiar a VILA NOVA?

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de donativo através de mbway, netbanking, multibanco ou paypal.

MBWay: 919983484

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

Paypal: pedrocosta@vilanovaonline.pt

Envie-nos os seus dados e na volta do correio receberá o respetivo recibo para efeitos fiscais ou outros.

Visite também os nossos anunciantes.

Gratos pela sua colaboração.

De que matéria se faz uma guerra?

Publicidade | VILA NOVA: deixe aqui a sua Marca

Pub

Categorias: Ambiente, Famalicão, Política

Acerca do Autor

Comente este artigo

Only registered users can comment.