Este é um problema sério que afeta milhares de pessoas, principalmente em épocas de crise. Está na altura de perceber o que significa este termo e como evitar uma situação dramática.

Crédito malparado: o que é e como o evitar

Crédito malparado: o que é e como o evitar

Pub

 

 

Ao ligar a televisão e assistir ao noticiário, certamente já aconteceu ouvir o termo “crédito malparado”. Infelizmente, é um flagelo que impacta a vida de vários portugueses e, por isso, um tema recorrente.

Felizmente, o número de pessoas com crédito malparado tem vindo a reduzir com o passar dos anos. Em 2021, a percentagem de particulares com crédito malparado situava-se nos 7,1%, o valor mais baixo desde 2009.

No entanto, e embora o crédito malparado da banca portuguesa tenha recuado, o problema não cessou de existir. Por isso mesmo, é importante perceber a fundo este conceito e compreender porque é um problema.

O Que é o Crédito Malparado?

É normal que com o passar dos anos e o acumular de mais do que um financiamento, possa sentir algumas dificuldades em cumprir os seus compromissos financeiros. Como é o caso do pagamento dos seus créditos.

Ora, o termo crédito malparado, ou “crédito vencido”, refere-se ao montante que o titular de um empréstimo não é capaz de reembolsar à entidade responsável pelo financiamento. Trata-se de uma situação em que deixa de pagar os seus créditos e, por consequência, entra em incumprimento.

Por este motivo, é muito importante que seja capaz de controlar e gerir as suas finanças pessoais, bem como todos os compromissos financeiros que assumiu. Só assim conseguirá evitar situações de sobre-endividamento.

Até porque o crédito mal parado poderá ter consequências graves para a sua vida:

  • Penhoras: há o risco de ter de entregar a sua casa, em caso de hipoteca, ou quaisquer outros bens que tenham sido definidos como garantias de pagamento. Adicionalmente, pode ainda ver o seu salário resgatado até que a dívida seja saldada.
  • Processos Judiciais: o banco pode avançar com um processo judicial de modo a impor o pagamento do montante em falta.
  • Impossibilidade de novos financiamentos: se entrar em incumprimento, o seu nome será adicionado à “lista negra” do Banco de Portugal – a Central de Responsabilidades de Crédito. Se isto acontecer, ficará impedido de pedir novos empréstimos.
  • Dificuldade em conseguir emprego: embora não seja uma prática comum, existe a possibilidade de uma entidade empregadora lhe pedir um registo do seu historial de crédito antes de o contratar. Se tal acontecer e estiver em incumprimento, poderá ser desfavorecido no processo de recrutamento para a vaga em causa.

Como Evitar o Crédito Malparado?

Agora que já sabe o que é o crédito malparado, está na altura de perceber como o evitar.

E embora nem sempre seja fácil gerir as finanças familiares, existem formas de evitar problemas maiores.

Renegociar Dívidas

A primeira hipótese que poderá ponderar é contactar diretamente as entidades financeiras onde detém financiamentos e tentar renegociar as suas dívidas.

Desta forma, aumentará o prazo de pagamento, mas também os juros. Não é a solução ideal, mas permite evitar que coloquem o seu nome na “lista negra” do Banco de Portugal.

De uma forma geral, os bancos também estão disponíveis para esta negociação, já que a alternativa é perder parte ou a totalidade dos valores emprestados.

Consolidação de Créditos

Se tiver mais do que um financiamento em seu nome, como um crédito pessoal e um cartão de crédito, pode avaliar a ideia de avançar com uma consolidação de créditos.

Este processo permite-lhe juntar todos os seus empréstimos num só, ao mesmo tempo que aumenta o prazo de pagamento e baixa a mensalidade.

Ficará a pagar uma única mensalidade e conseguirá poupar bastante todos os meses. Desta forma, conseguirá reequilibrar as suas finanças.

Mas atenção: o melhor crédito consolidado para o seu caso vai depender das condições desejadas, do valor ainda em dívida e do facto de ter ou não garantias de pagamento. O melhor será simular e comparar várias ofertas.

Transferência de Crédito

Por último, existe ainda a possibilidade de tentar fazer uma transferência de crédito habitação.

Uma vez que não é obrigado a nenhuma fidelização com o banco que lhe concede o empréstimo habitação, pode eventualmente procurar alternativas com condições mais vantajosas e fazer a transferência. A qualquer momento do contrato em vigor.

1ª Página. Clique aqui e veja tudo o que temos para lhe oferecer.vila nova online - jornal diário digital generalista com sede em vila nova de famalicão

Descobrir cidades da Europa completamente cheias de turistas

Famalicão integra Rede de Apoio ao Investidor da Diáspora

‘O pior cego é aquele que não quer ler’ [Saramago]

Será ainda o olhar de criança

‘Pedala’ de regresso às ruas de Santo Tirso

FAPAS preocupada com ‘agonia’ da Barrinha de Esmoriz

5 estratégias para melhorar a imagem da sua empresa

A Câmara de Famalicão e a ‘sua’ linha de crédito sectária

Pub

Categorias: Economia, Finanças

Acerca do Autor

Comente este artigo

Only registered users can comment.