Festival literário conta com a presença de mais de uma centena de escritores e ocorre pela primeira vez online por força das circunstâncias

Correntes d’Escritas nº 22 acontece na Póvoa de Varzim

Correntes d’Escritas nº 22 acontece na Póvoa de Varzim

Pub

 

 

Nos dias 26 e 27 de fevereiro, o Correntes d’Escritas marca encontro com o seu público para a 22ª edição, a realizar-se em formato online. Para o efeito, a transmissão em direto via internet, no portal da Câmara Municipal da Póvoa de Varzim e das redes sociais, nomeadamente no facebook do município e do Correntes, proporcionará a todos os interessados o acesso ao grande festival literário da Póvoa de Varzim. Na edição deste ano o encontro irá ser vivido de forma exclusivamente virtual, mas com a mesma paixão e garantia de acesso livre para todos, inclusive sem necessidade de proceder a inscrição prévia.

O arranque do Encontro de Escritores de Expressão Ibérica está marcado para as 11h00 de sexta-feira, com a realização da Cerimónia de Abertura, que irá promover o anúncio dos vencedores dos prémios literários Casino da Póvoa – cujos finalistas foram anunciados há poucos dias – e Fundação Dr. Luís Rainha e a apresentação da Revista Correntes d’Escritas, com uma edição de homenagem inteiramente dedicada ao escritor Luís Sepúlveda. O escritor, um dos mais populares em Portugal, foi uma das vítimas da Covid-19, tendo na Póvoa de Varzim marcado a sua última atividade literária, ao participar na 21ª edição, e falecido pouco depois. A primeira conferência ocorrerá ainda durante esta sessão pela voz de Alberto Manguel.

De acordo com o programa, entre os muitos escritores que estarão presentes são Afonso Cruz, Alex Gozblau, Álvaro Laborinho Lúcio, Catarina Sobral, Gonçalo M. Tavares, Hélia Correia, Josep Maria Espirol, Juan Gabriel Vasquez, Lídia Jorge, Manuel Rui, Ondjaki, Onésimo Teotónio Almeida, Pepetela, Rui Zink, Simone Paulino, Valter Hugo Mãe, Maria Flor Pedroso, João Gobern e Carlos Vaz Marques, entre muitos outros.

bertrand - livros - leitores - literatura

Dois dias de ‘encontros’

Com os afetos e as cumplicidades de sempre, estas serão umas Correntes ‘fora da caixa’, num formato diferente, com participações e testemunhos improváveis, por uma vez à distância, em casa de cada um, mesmo daqueles que, em anos anteriores, não puderam participar por esta ou aquela razão. Assim, estas serão as Correntes de todos. E mesmo os poveiros da diáspora terão momentos de conforto.

Ao longo dos dois dias, a 22ª edição do festival promete uma intensa viagem por entre mesas, conversas a dois, partilhas de memórias, sugestões, leituras e projetos especiais como As Penélopes, Residência “Casa Vazia”, Vozes transeuntes nos lugares da poesia, Revista Correntes d’ Escritas e Leituras em Família. Pelo meio da emissão teremos memórias, leituras, poesia, sugestões de livros e muito mais.

O grande evento finda às 18h30 de sábado, com a leitura da História da Gaivota e do Gato que a Ensinou a Voar, por parte de toda a equipa responsável pelo Correntes. Uma homenagem merecida a Luís Sepúlveda, o autor destas Correntes, presente em todos os momentos, que se agigantam e vão ao encontro de todos.

Ensino | FNE organiza ciclo de webinários com ex-Ministros da Educação em busca de caminhos para a Escola no pós-pandemia

Mais de 700 mil portugueses deixaram situação de pobreza ou exclusão social desde 2015

Imagem: Município da Póvoa de Varzim

Pub

Acerca do Autor

Comente este artigo

Only registered users can comment.