Raias poéticas, 7ª ed – 2018 | Poesia: Não é dos horizontes que se espera mistérios

Raias poéticas, 7ª ed – 2018 | Poesia: Não é dos horizontes que se espera mistérios

Não é dos horizontes que se espera mistérios
– talvez danças crepusculares –
mas do lugar presente, à hora do inferno, o inesperado
enigma do sangue que se liquefaz na solução dos oceanos.
Tantos deuses no epigrama do homem
– seguramente tempo perdido –
não evitam os ossos despedaçados, a despedida da memória
nos claustros secretos da infâmia cortês.
À história de outras latitudes desérticas
– provavelmente invisíveis –
adicionam-se páginas imprevistas de holocaustos cifrados
por águas negras e pestíferas.
E, diariamente, nas camas encharcadas pelos nascimentos
– se o desejo embala o futuro –
as orações e os brindes evitam saber que condenam
os nascituros à rebeldia da sobrevivência.

A matança do porco metaforiza no instante a sua existência.

.

.

Luís Filipe Sarmento, in «Rouge», 2018 (inédito)

Obs: Luís Filipe Sarmento estará presente nas Raias Poéticas 2018.

Participará na Mesa “DOBRAS-de-PENSAMENTO – A escrita não é uma imagem do mundo, mas um entrecruzamento de signos artísticos”, com Ronaldo Cagiano e Abreu Paxe.

.

.
Imagem de destaque: José Lorvão

 .

Pub

Categorias: Cultura

Acerca do(a) Autor(a) do artigo

Escreva um comentário

Apenas utilizadores registados podem comentar.