Mitigar os efeitos da guerra na Ucrânia

Isabel Estrada Carvalhais quer apoios de exceção aos agricultores portugueses

Isabel Estrada Carvalhais quer apoios de exceção aos agricultores portugueses

Pub

 

 

Por força da guerra na Ucrânia, a eurodeputada socialista Isabel Estrada Carvalhais defendeu, nas suas intervenções na última reunião da Comissão de Agricultura e Desenvolvimento Rural, que se justificam medidas de exceção de apoio aos agricultores portugueses, tal como no período da pandemia de COVID-19.

Atendendo à  eurodeputada considera as sanções europeias à Rússia um imperativo ético inquestionável. Entende, contudo, que estas também geram consequências para a Europa às quais a União Europeia (UE) deve procurar responder.

A crise na Ucrânia exerce uma pressão acrescida sobre os preços de diversos fatores de produção, como os fertilizantes e a alimentação animal, por isso, refere que “temos de ter no imediato mecanismos que protejam os setores agrícolas mais expostos e que garantam a disponibilidade de alimentos acessíveis às nossas populações”.

Neste sentido, as medidas já tomadas pela Comissão Europeia são um passo, mas em seu entender “insuficientes”, considerando que a situação exige uma monitorização atenta para implementação de medidas adicionais a nível europeu.

Por outro lado, reafirmou que a guerra não pode ser pretexto para adiar ou abandonar “os objetivos a longo prazo no âmbito da estratégia do Prado ao Prato, sobretudo no que toca à redução das perdas de nutrientes e ao uso de fertilizantes”. Ressalvou ainda que é na capacidade de cumprimento destes objetivos que residirá, em boa parte, a chave para uma verdadeira autonomia estratégica futura da União.

A seca e os fatores de produção 

Isabel Carvalhais cita a conjugação de dois fatores com impacto sobre os sistemas produtivos agroalimentares, quando associa as consequências da guerra ao problema da seca que penaliza o território português. “A seca em Portugal foi uma constante durante todo o inverno, e em fevereiro era de tal forma dramática que praticamente todo o território estava em situação de seca, com 60% em seca severa ou extrema”, referiu. Apesar das chuvas recentes, estas foram insuficientes para repor os níveis das ribeiras, das barragens e dos lençóis freáticos. E neste particular, Isabel Carvalhais realça que “a escassas semanas do início do verão, o cenário não é nada tranquilizador”.

Este fator provocou um forte impacto sobre a produção agrícola, em particular sobre as culturas de sequeiro tradicionais e sobre a produção de forragens e as pastagens, o que por sua vez “afetou a produção de leite e de carne, ao mesmo tempo que aumentaram os custos dos agricultores na aquisição de alimento para os animais”.

A eurodeputada socialista Isabel Carvalhais sublinhou ainda o facto de as alterações climáticas imporem ao território português “um planeamento estruturante do futuro, em que a gestão hídrica será determinante”, desafio que considera estar “nas preocupações centrais do Governo português e da sua ação política”.

1ª Página. Clique aqui e veja tudo o que temos para lhe oferecer.vila nova online - jornal diário digital generalista com sede em vila nova de famalicão

Imagem: DR

VILA NOVA, o seu diário digital. Conte connosco, nós contamos consigo.

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

VILA NOVA é cidadania e serviço público.

Diário digital generalista de âmbito regional, a VILA NOVA é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a VILA NOVA tem custos, entre os quais a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade, entre outros.

Para lá disso, a VILA NOVA pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta. A melhor forma de o fazermos é dispormos de independência financeira.

Como contribuir e apoiar a VILA NOVA?

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de donativo através de mbway, netbanking, multibanco ou paypal.

MBWay: 919983484

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

Paypal: pedrocosta@vilanovaonline.pt

Envie-nos os seus dados e na volta do correio receberá o respetivo recibo para efeitos fiscais ou outros.

Visite também os nossos anunciantes.

Gratos pela sua colaboração.

Pub

Categorias: Agricultura

Acerca do Autor

Comente este artigo

Only registered users can comment.