notícia . análise . contexto . opinião

Suspensão justifica-se por não ser essencial ao abastecimento alimentar de produtos cárneos à população

Coronavírus | Póvoa de Varzim suspende mercado de gado em Rates

Coronavírus | Póvoa de Varzim suspende mercado de gado em Rates

Pub

 

A Delegação de Saúde da Póvoa de Varzim/Vila do Conde e o Presidente da Comissão Distrital da Proteção Civil do Porto determinaram hoje, 29 de março, a pedido da Câmara Municipal da Póvoa de Varzim, a suspensão imediata do Mercado de Gado, da Leicar, que estava previsto realizar-se amanhã em S. Pedro de Rates, na Póvoa de Varzim, tendo em conta orientações da DGS, emitidas ainda antes da declaração do ‘estado de emergência’ nesse sentido com o intuito de minimizar o risco de eventos de massas.

‘Este tipo de mercado não se enquadra nestas actividades essenciais com permissão para
se manterem em funções na situação actual de estado de emergência, uma vez que não é
essencial para o abastecimento alimentar de produtos cárneos à população, sendo que
este abastecimento está perfeitamente assegurado pelos circuitos habituais’, refere Luís Castro na nota emitida pela Delegação de Saúde que suspende o mercado de bovinos..

A situação preocupava sobremaneira a edilidade, tanto pelo número de pessoas que reúne, como pelo facto de grande parte dos participantes serem de outros Concelhos e até mesmo de outros países, nomeadamente Espanha. Este mercado reúne habitualmente mais de 300 participantes e respetivos animais, às segundas e terças-feiras em Rates. O Mercado de Gado da Leicar realiza-se habitualmente às segundas e terças-feiras naquela localidade e já não se realiza desde meados deste mês.

Aires Pereira, enquanto presidente da autarquia poveira, emitira anteontem um comunicado, manifestando a sua posição de desagrado perante a realização do evento, uma vez que “o Município da Póvoa de Varzim tem tido, desde o início da epidemia pelo novo coronavírus, a preocupação de agir tendo em conta que o “o que importa são as pessoas, tudo o resto é secundário”.”.

“O Município da Póvoa de Varzim é frontalmente contra a realização deste evento, pelo bem da população e da saúde pública”, destacou Aires Pereira, uma vez que não dispõe da capacidade legal para proibir o evento.

“No período de mitigação da pandemia Covid-19 que o país atravessa, é extremamente importante, hoje mais do que nunca, garantir o isolamento social das populações de forma a evitar a propagação descontrolada do vírus.

Perante todas as recomendações impostas pela Direção-Geral de Saúde e pelas forças de autoridade nacionais, compete a cada um de nós adoptar um comportamento consciente e responsável, de forma a diminuir a curva epidemiológica”, lembrou Aires Pereira.

Fonte: Município da Póvoa de Varzim, SNS; Imagem: Município da Póvoa de Varzim

**

*

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

Vila Nova é cidadania e serviço público.

Diário digital generalista de âmbito regional, a Vila Nova é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a Vila Nova tem custos, entre os quais se podem referir, de forma não exclusiva, a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a Vila Nova pretende pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de donativo através de netbanking ou multibanco. Se é uma empresa ou instituição, o seu contributo pode também ter a forma de publicidade.

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

*

Pub

Categorias: Sociedade

Acerca do(a) Autor(a) do artigo

Escreva um comentário

Apenas utilizadores registados podem comentar.