Tiago Alves Costa

Poesia | Os homens que carregam dúvidas ocupam demasiado espaço

Poesia | Os homens que carregam dúvidas ocupam demasiado espaço

Pub

Os homens que carregam dúvidas

ocupam demasiado espaço.

.

Na urgência de uma dúvida rebentar

caminham rápido          demasiado rápido

não vá o caos lançar-se subitamente no mundo.

Mas o ritmo apressado destes homens

faz com que as dúvidas balancem

de um lado a outro                   balancem

qual escuna à deriva sujeitando-se

ao totalitarismo do mundo

e ocupando ainda mais

o espaço

.

Vejam-nos

.

Ao cruzar com este tipo de homens

devemos calcular o lado por onde será possível passar

sem um violento embate.

Este cálculo entre tempo, velocidade e destreza

terá de ser efectuado invariavelmente em milésimos de segundo

pelo facto de não ser esperado por parte deste tipo de homens

qualquer tipo de reacção para

evitar o choque

                                      com uma certeza

.

Reconheçamos que apesar do indisfarçável pânico

estes homens são normalmente de perfil educado,

compensam a limitação do seu corpo com curtos movimentos da cabeça

e com ordinários  Peço desculpa    Perdoe-me

                                                              Lamento    Com a sua licença

e outras formas verbais que no seu vasto vocabulário

ajudem a minimizar o choque com outro viandante.

Há quem por vezes se preocupe com estes tipos de homens

e ao vê-los avançar sem fôlego

perguntem:

                                                   O senhor quer uma ajudinha?

.

Mas eles recusam quase sempre o altruísmo das boas pessoas

e com o peso de todas as suas dúvidas

vão com estoicismo

ocupando todo o espaço

do mundo.

.

Vejam-nos

.

.

Imagem de destaque: Sem título (Branislav Mihajlovic; pintura; obra incluída na Exposição “Pompeia”, do Movimento de Arte Contemporânea). Sobre a exposição referiu Segundo Álvaro Lobato de Faria, diretor e coordenador do MAC, que as telas de Branislav Mihajlovic são “reveladoras de um mundo sabiamente exposto, implacável, imaginativo e impetuoso, pleno de criatividade que nos convida à meditação/…/ com imagens de forte impacto visual, formas recorrentes, a alimentar um desejo de comunicações construtivas/destrutivas”.

**

*

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

A Vila Nova é cidadania e serviço público.

Diário digital generalista de âmbito regional, a Vila Nova é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a Vila Nova tem custos, entre os quais se podem referir, de forma não exclusiva, a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a Vila Nova pretende pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de donativo através de netbanking ou multibanco. Se é uma empresa ou instituição, o seu contributo pode também ter a forma de publicidade.

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

*

 .

Pub

Categorias: Crónica, Cultura

About Author

Tiago Alves Costa

Tiago Alves Costa nasceu em 1980, Vila Nova de Famalicão. É escritor e editor. Estudou Publicidade e Pós-Graduou-se em Criatividade e Inovação pela Tompkins Cortland Community College (E.U.A). Autor dos livros W.c constrangido (2012) e Mecanismo de Emergência (2016). Alguns dos seus poemas foram antologizados e traduzidos para castelhano e inglês. É membro da Associação Galega da Língua (AGAL). E o primeiro português a fazer parte da Associação de Escritoras e Escritores em Língua Galega (AELG). Colabora activamente como escritor e editor na revista literária [sem] Equívocos e na plataforma digital de Arte e Pensamento Palavra Comum. Em 2017 recebeu a Menção Honrosa do Prémio Internacional Glória D´Santanna pelo seu livro Mecanismo de Emergência (Através Editora, selo da Associação Galega da Língua). Vive actualmente na cidade da Corunha.

Comentários

Only registered users can comment.