Espaço situado no premiado Cemitério de Monchique com a indispensável dignidade ao último adeus aos entes queridos

Novo Crematório de Guimarães responde a necessidades da região

Novo Crematório de Guimarães responde a necessidades da região

Pub

 

 

A inauguração do novo Crematório de Guimarães decorreu na manhã deste sábado, 15 de janeiro, no Cemitério de Monchique. O Crematório de Guimarães é atualmente um equipamento indispensável a toda a região e que vem dar resposta à escolha pessoal pela cremação.

O Crematório de Guimarães será operado pela Servilusa, no âmbito do concurso público lançado pela Câmara Municipal de Guimarães para a concessão da gestão do espaço, durante 25 anos. Trata-se de um investimento de oitocentos mil euros que gerou dois postos de trabalho diretos, com uma previsão de 740 cremações no primeiro ano de operações.

Crematório de Guimarães situa-se no Cemitério de Monchique

O novo equipamento, edificado no Cemitério Municipal de Monchique, tem uma capacidade instalada até cinco cremações por dia, operando em regime normal. Portugal regista já uma taxa média acima dos 20% para funerais com cremação, e fica a partir de agora dotado com 37 crematórios, no total, 33 dos quais estão instalados no continente.

Situado na encosta poente da Montanha da Penha, o Cemitério de Monchique foi construído pela Câmara Municipal de Guimarães e inaugurado a 23 de outubro de 2004, sendo autores do projeto os arquitetos Maria Manuel Pinto de Oliveira e Pedro Mendo. Em 2005 foi galardoado com o 1º Prémio Nacional de Arquitetura Paisagista na categoria “Espaços Exteriores de Uso Público”.

Características do novo Crematório de Guimarães

A unidade de Guimarães ocupa um edifício com 350 metros quadrados de área coberta, e conta ainda um com espaço exterior de 150 metros quadrados, para estacionamento e jardim.

O edifício de dois pisos com forno crematório possui uma entrada e uma zona técnica independente, permitindo desta forma que o acesso das viaturas funerárias seja distinto do utilizado pelas famílias, que poderão acompanhar e fazer a despedida até ao último momento, do familiar ou amigo, através de um ecrã.

As principais valências de apoio ao serviço do novo crematório incluem espaços para Receção, Sala de Estar, Cafetaria, Capela Ecuménica, sala de Preparação de falecidos com câmara frigorifica e um Jardim da Memória ou Cendrário.

Espaço digno para a homenagem final aos entes queridos

Paulo Moniz Carreira, Diretor Geral de Negócio da Servilusa, a empresa responsável pela implementação e gestão deste equipamento, considerou ser uma honra poder começar a operar em Guimarães um equipamento de última geração, após um processo bastante complexo e moroso, mais destacando a beleza do local e a confiança depositada na empresa.

“Ao longo dos anos, os valores culturais têm sofrido transformações. A sociedade secular de hoje aceita cada vez mais a cremação em alternativa ao sepultamento”, afirmou Domingos Bragança. “Este cemitério recebeu um prémio nacional de Arquitetura, motivo pelo qual lançámos o desafio para que este crematório pudesse fazer jus à beleza do espaço, harmonizando-se com o seu entorno. O objetivo foi conseguido”, frisou com satisfação. O Autarca vimaranense destacou ainda a dignidade do espaço e a possibilidade de acolher as famílias para a realização de uma cerimónia fúnebre completa. “Desejo que este espaço tenha a dignidade para o recolhimento na homenagem aos entes queridos que nos deixam, nas memórias e de reflexão da vida”, concluiu.

crematório - guimarães - funeral - cerimónia fúnebre - câmara municipal - cemitério - servilusa - domingos bragança - paulo moniz carreira - monchique

Crematório de Guimarães inicia construção no Cemitério de Monchique

1ª Página. Clique aqui e veja tudo o que temos para lhe oferecer.vila nova online - 1ª página - jornal diário digital generalista de âmbito regional

Uma inocência furiosa: George Steiner (1929-2020)

Imagens: MGMR

VILA NOVA, o seu diário digital. Conte connosco, nós contamos consigo.

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

VILA NOVA é cidadania e serviço público.

Diário digital generalista de âmbito regional, a VILA NOVA é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a VILA NOVA tem custos, entre os quais a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a VILA NOVA pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta.

Como contribuir e apoiar a VILA NOVA?

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de donativo através de mbway, netbanking, multibanco ou paypal.

MBWay: 919983484

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

Paypal: pedrocosta@vilanovaonline.pt

Envie-nos os seus dados e na volta do correio receberá o respetivo recibo para efeitos fiscais ou outros.

Gratos pela sua colaboração.

Cemitério de Riba d’Ave volta a funcionar dentro da normalidade

Publicidade | VILA NOVA: deixe aqui a sua Marca

Pub

Acerca do Autor

Comente este artigo

Only registered users can comment.