Número de residentes estrangeiros têm vindo a crescer de forma consolidada nos últimos sete anos

Território | Caminha atrai europeus para viverem no concelho

Território | Caminha atrai europeus para viverem no concelho

Pub

 

 

Caminha atrai cada vez mais estrangeiros para viverem no seu território. A tranquila região do Alto Minho, onde qualidade do ar, acessos e silêncio são fatores de mais-valia, cosneguiu no ano transato captar 76 cidadãos estrangeiros oriundos da União Europeia para se registarem como residentes no concelho.

Este número de registos é 26% superior ao ano de 2019 e o mais alto de sempre. O número de estrangeiros que, nos últimos 7 anos, têm escolhido o concelho de Caminha para sua residência, tem vindo constantemente a crescer, ao ponto de ter duplicado nos últimos 3 anos.

Os cidadãos da União Europeia cuja estada no território nacional se prolongue por período superior a três meses devem efetuar o registo que formaliza o seu direito de residência junto da Câmara Municipal da respetiva área, refere a Lei n.º 37/2006 de 9 de Agosto que regula o exercício de direito de livre circulação e residência dos cidadãos da União Europeia no território nacional. Em Caminha, nos últimos anos, esse número tem vindo sempre a crescer – 19 em 2016, 31 em 2017, 42 em 2018, 60 em 2019 – e atingiu agora um máximo de 76 novos residentes. Este valor é particularmente relevante porque o ano de 2020 foi especialmente marcado pela pandemia que criou vários constrangimentos à mobilidade em todos os países da Europa e do Mundo.

Para Miguel Alves, presidente da Câmara Municipal de Caminha, “este indicador confirma o trabalho de atratividade que o Município tem vindo a fazer e que alimenta toda a economia. Novos residentes são novos consumidores. Todo o ano. Novos residentes são novos alunos para as nossas escolas, novos cidadãos de Caminha, novos clientes do comércio local, novos membros da nossa comunidade. Os números oficiais são claros, o concelho de Caminha atrai cada vez mais pessoas para o seu território. É o número de residentes estrangeiros que vêm em crescendo, é o número de transações imobiliárias que compra cada vez mais compras de casa no nosso concelho, é a balança demográfica positiva nos últimos anos. Confesso que tínhamos algum receio com 2020 por causa da pandemia mas foi ao contrário: as pessoas quiserem escolher um local seguro, cuidado e tranquilo que acolhesse a sua família e escolheram Caminha.”

Os cidadãos de nacionalidade espanhola lideraram a tabela de novos residentes em 2020 com 34 novos “caminhenses”, quase metade dos registos, seguindo-se os britânicos com 13 e os alemães e franceses, ambos com 6 novos registos.

1ªPágina. Clique aqui e veja tudo o que temos para lhe oferecer.

Imagem: M CMN

Autárquicas | PSD aposta em ex-deputada e atual vereadora para ganhar Caminha ao PS

Natureza | População de águia-real em ligeiro crescimento em Portugal

**

Como contribuir e apoiar a VILA NOVA?

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de donativo através de netbanking ou multibanco (preferencial) ou mbway.

NiB: 0065 0922 00017890002 91
IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91
BIC/SWIFT: BESZ PT PL
MBWay: 919983484

Envie-nos os seus dados fiscais. Na volta do correio receberá o respetivo recibo para efeitos fiscais ou outros. Obrigado pelo seu apoio e colaboração.

*

Pub

Categorias: Alto Minho, Caminha, Sociedade
Tags: Caminha

About Author

Write a Comment

Only registered users can comment.