Para garantir o provimento de bens alimentares às populações, agricultores e cooperativas não param 

Coronavírus | CONFAGRI alerta para necessidade de garantir circulação de mercadorias

Coronavírus | CONFAGRI alerta para necessidade de garantir circulação de mercadorias

Pub

 

Neste período de crise generalizada para todos, com sentido de dever e responsabilidade, agricultores e cooperativas agrícolas irão continuar a zelar pela produção e manutenção do abastecimento de bens alimentares seguros e de qualidade aos cidadãos. Através da CONFAGRI, manifestam-se por isso socialmente preocupadas e comprometidas com a necessidade de conter a evolução do surto do COVID-19.

Face à sua responsabilidade de garantir o provimento de bens alimentares às populações, pretendem assim que o setor agrícola seja considerado prioritário pelo Governo no âmbito dos planos e medidas de contingência da atual crise de saúde.

Apesar das circunstâncias extraordinárias que atravessamos, a situação de particular vulnerabilidade do setor agrícola, cuja atividade não pode ser suspensa por não ser possível parar o ciclo biológico de plantas e animais, determina a necessidade de os Agricultores continuarem com a realização das suas atividades agrícolas e pecuárias para a manutenção de plantas em boas condições fitossanitárias e de animais adequadamente alimentados e com boa saúde.

Assim, a CONFAGRI lembra ser fundamental manter também serviços mínimos nas Cooperativas Agrícolas para o abastecimento de fatores de produção, tais como produtos fitofarmacêuticos, fertilizantes, sementes, rações e medicamentos veterinários.

A CONFAGRI, tendo em consideração a imprescindibilidade da manutenção dos movimentos transfronteiriços para a circulação de bens alimentares e de fatores de produção, pretende por isso que o Ministério da Agricultura e as Autoridades de Saúde e de Administração Interna estabeleçam regras que permitam, com segurança, assegurar a circulação de mercadorias, tanto ao nível do mercado interno europeu, como dos países terceiros.

 

**

*

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

Vila Nova é cidadania e serviço público.

Diário digital generalista de âmbito regional, a Vila Nova é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a Vila Nova tem custos, entre os quais se podem referir, de forma não exclusiva, a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a Vila Nova pretende pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de donativo através de netbanking ou multibanco. Se é uma empresa ou instituição, o seu contributo pode também ter a forma de publicidade.

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

*

Pub

Categorias: Sociedade

Acerca do(a) Autor(a) do artigo

Escreva um comentário

Apenas utilizadores registados podem comentar.