Conjugar informações científicas e legítimos interesses dos setores económicos

Pesca da sardinha em busca de equilíbrio entre negócio e sustentabilidade

Pesca da sardinha em busca de equilíbrio entre negócio e sustentabilidade

Pub

 

 

“Nós estamos sempre divididos entre aquilo que é o desejo legítimo da nossa comunidade piscatória, da indústria conserveira, da restauração para que se tenha mais quotas. Mas também temos a ambição de quem tem de proteger o oceano e todas as espécies”, afirmou a ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, em representação do Governo, manifestando a intenção de encontrar posições equilibradas entre o negócio da venda de sardinha e a sustentabilidade da espécie e anteviu um aumento deste peixe no próximo ano.

Nesse sentido, Ana Paula Vitorino falou em “conjugar aquilo que são as informações científicas sobre o crescimento sustentável, consistente que as espécies estão a fazer com aquilo que são as necessidades legítimas dos setores económicos que utilizam a sardinha”

Governo pretende garantir sustentabilidade da pesca da sardinha

Segundo um despacho assinado pelo secretário de Estado das Pescas, José Apolinário, e publicado na quarta-feira em Diário da República, “a captura, manutenção a bordo e descarga de sardinha, com qualquer arte de pesca” está proibida desde 13 de outubro.

O objetivo, segundo o Governo, é, mais uma vez, “garantir a sustentabilidade do recurso”.

Todos os anos tem ocorrido a suspensão da pesca da sardinha e implementadas medidas de proteção dos juvenis e impostos limites anuais às possibilidades de captura.

No entanto, Ana Paula Vitorino traçou um cenário positivo para 2020, antevendo um aumento de sardinhas em águas portuguesas.

“Os dados que nós temos são animadores. As indicações dos cruzeiros científicos do IPMA (Instituto Português do Mar e da Atmosfera) é que há mais sardinhas e mais juvenis. A presença de juvenis significa que para o ano poderá ter um aumento maior da espécie, pois existe renovação”, perspetivou Ana Paula Vitorino.

Sardinha está a ser avaliada pelo Conselho Internacional para a Exploração do Mar

O estado do recurso sardinha está a ser avaliado pelo Conselho Internacional para a Exploração do Mar (ICES, na sigla em inglês), com o intuito de definir as possibilidades de pesca para 2020 em Portugal e Espanha.

Assinale-se que com o aumento da quota prevista para a pesca da sardinha a quota total permitida para 2019 situou-se na ordem das 9.000 toneladas, mais 1.800 toneladas de sardinha que as 7.181 toneladas inicialmente acordadas inicialmente. “Depois de alguns anos em que sistematicamente descia a quantidade de biomassa (sardinha no mar), este ano tivemos uma inflexão que esperamos que seja o ponto de inflexão para o futuro“, referiu Ana Paula Vitorino, mantendo cautela em relação à possibilidade de aumento das capturas em 2020.

Organizações ibéricas da sardinha consideram quantidades insuficientes

No entanto, as organizações ibéricas da sardinha consideram que este valor é insuficiente, uma vez que estas defendem que a biomassa disponível permite uma atualização das possibilidades de pesca até cerca de 19 mil toneladas ainda este ano.

an by an - estúdio de fotografia - passos zamith -. vila nova de famalicão

1ª Página. Clique aqui e veja tudo o que temos para lhe oferecer.vila nova online - 1ª página - diário digital

Bloco pretende alargamento do período de apoio a pescadores impedidos de sair para o mar em Esposende

Imagem: PS

VILA NOVA, o seu diário digital. Conte connosco, nós contamos consigo.

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

VILA NOVA é cidadania e serviço público.

Diário digital generalista de âmbito regional, a VILA NOVA é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a VILA NOVA tem custos, entre os quais a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade, entre outros.

Para lá disso, a VILA NOVA pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta. A melhor forma de o fazermos é dispormos de independência financeira.

Como contribuir e apoiar a VILA NOVA?

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de donativo através de mbway, netbanking, multibanco ou paypal.

MBWay: 919983484

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

Paypal: pedrocosta@vilanovaonline.pt

Envie-nos os seus dados e na volta do correio receberá o respetivo recibo para efeitos fiscais ou outros.

Gratos pela sua colaboração.

Publicidade | VILA NOVA: deixe aqui a sua Marca

Pub

Categorias: Economia, Mar, Pesca

Acerca do Autor

Comente este artigo

Only registered users can comment.