Deputados Pedro Soares e Carlos Matias entregaram projeto de resolução na Assembleia da República no sentido de ser tida em conta ‘obra experimental realizada na barra’

Bloco pretende alargamento do período de apoio a pescadores impedidos de sair para o mar em Esposende

Bloco pretende alargamento do período de apoio a pescadores impedidos de sair para o mar em Esposende

Pub

 

 

O grupo parlamentar do Bloco de Esquerda (BE), através dos deputados Pedro Soares e Carlos Matias, entregou na Assembleia da República um projeto de resolução sobre o alargamento do período máximo de apoio do Fundo de Compensação Salarial dos Profissionais da Pesca (FCSPP) – Esposende.

Considera este partido político que “a obra experimental realizada na barra de Esposende, no âmbito do Plano Estratégico da Polis Litoral Norte revelou-se ineficaz. Eventualmente pela escolha dos materiais utilizados, a obra transformou a foz do rio Cávado num canal completamente assoreado, impedindo a saída de embarcações para o mar.”

Por causa da falta das referidas condições de segurança, os profissionais da pesca de Esposende estarão, desde o início deste ano, impedidos de sair para a faina, não obtendo, por isso, qualquer tipo de rendimento.

Bloco argumenta com constrangimentos de segurança

O Bloco de Esquerda refere que “estes constrangimentos de segurança têm sido confirmados pelas autoridades competentes, nomeadamente pela Autoridade Marítima Nacional – Capitania do Porto de Viana do Castelo – que atesta que as embarcações de pesca de Esposende estiveram impedidas de exercer a sua actividade, desde Janeiro de 2018, por motivo das más condições do estado do mar e contínua degradação do canal de navegação do rio Cávado.”

Tendo em conta esta situação, o Bloco considera que “é justo que os profissionais da pesca, prejudicados por estas adversidades, a si alheias, sejam compensados pela impossibilidade de poderem obter qualquer rendimento para si e para as suas famílias.”

Fundo de Compensação Salarial pode ter prazos mais favoráveis aos pescadores

O Fundo de Compensação Salarial dos Profissionais da Pesca (FCSPP) tem como objetivo providenciar uma compensação salarial aos profissionais da pesca que, por   razões circunstanciais, temporárias ou imprevisíveis, alheias à sua vontade, fiquem impedidos, total ou parcialmente, de trabalhar, encontrando-se, por isso, privados do seu rendimento.

A este propósito, o Bloco de Esquerda recorda que “na última alteração sobre o diploma legislativo que regula o FCSPP – o Decreto-Lei nº 61/2014 de 23 de Abril – foi criada a possibilidade de aumento do período máximo de atribuição da compensação salarial de 60 dias para 90 dias. Essa possibilidade tem base legal no nº4 do art.º 5º do referido diploma e é determinada por despacho do membro do Governo responsável pela área do mar, sob proposta do conselho administrativo do Fundo.”

O BE relembra ainda que, por razões similares, foi permitido, excepcionalmente, o alargamento do período para pagamento das compensações devidas em 2014, pelo que será “da mais elementar justiça que, tendo em conta as condições descritas, os pescadores de Esposende e demais localidades onde situações similares se verifiquem, devam aceder a um período mais alargado de compensações, o mais próximo possível da totalidade dos dias que estiveram impedidos de sair para o mar.”

1ª Página. Clique aqui e veja tudo o que temos para lhe oferecer.vila nova online - 1ª página - finanças - europa - prr - joão leão - primeiro pagamento

Imagem: Bloco de Esquerda

VILA NOVA, o seu diário digital. Conte connosco, nós contamos consigo.

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

VILA NOVA é cidadania e serviço público.

Diário digital generalista de âmbito regional, a VILA NOVA é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a VILA NOVA tem custos, entre os quais a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade, entre outros.

Para lá disso, a VILA NOVA pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta. A melhor forma de o fazermos é dispormos de independência financeira.

Como contribuir e apoiar a VILA NOVA?

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de donativo através de mbway, netbanking, multibanco ou paypal.

MBWay: 919983484

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

Paypal: pedrocosta@vilanovaonline.pt

Envie-nos os seus dados e na volta do correio receberá o respetivo recibo para efeitos fiscais ou outros.

Gratos pela sua colaboração.

Publicidade | VILA NOVA: deixe aqui a sua Marca

Pub

Acerca do Autor

Comente este artigo

Only registered users can comment.