PS em Aç@o reúne com CESPU

PS – Famalicão | Residência universitária, hotelaria e estratégias para fixação indispensáveis ao Ensino Superior

PS – Famalicão | Residência universitária, hotelaria e estratégias para fixação indispensáveis ao Ensino Superior

Pub

 

 

Prosseguindo o roteiro de proximidade PS em Aç@o, a Concelhia de Vila Nova de Famalicão do Partido Socialista e os seus eleitos locais estiveram recentemente no Campus Académico de Famalicão da Escola Superior de Saúde do Vale do Ave da CESPU – Cooperativa de Ensino Superior Politécnico e Universitário. Nesse encontro, o Partido Socialista defendeu uma aposta estratégica no ensino superior para o concelho, com investimentos âncora para a comunidade da educação, ciência e inovação, nomeadamente a existência de residência universitária, hotelaria e espaços modernos de fixação na cidade.

 

 

No campus da CESPU – Famalicão, os socialistas reuniram com a Direção desta instituição de ensino superior com o propósito de analisar os novos projetos, desafios, oportunidades e necessidades desta escola de excelência com grande importância económica e social para a cidade e o concelho.

No encontro, o Partido Socialista realizou uma abordagem à aposta na educação e, em particular no ensino superior, como motor do desenvolvimento e promoção do progresso para V. N. de Famalicão, destacando a evolução extremamente positiva da CESPU no concelho. Reafirmando a sua proximidade às instituições famalicenses, Rui Faria, Presidente da Comissão Política Concelhia e Deputado Municipal, indagou sobre a forma de aprofundar e concretizar novas possibilidades de interação entre a Escola de Saúde e a comunidade famalicense com vista a ganhos dessas experiências para todas as partes.

Nuno Sá, enquanto Deputado e Vereador, manifestou a sua total disponibilidade e compromisso para continuar a “ser a voz de Famalicão e dos famalicenses nos órgãos do poder político”, dizendo: “Eu vou levar, deste roteiro de proximidade no terreno com as instituições famalicenses, muitas questões, ideias e propostas concretas para o Parlamento, Governo e também para a Câmara Municipal no sentido de os desafiar a servir sempre melhor V.N. de Famalicão. Faço-o com a autoridade de quem está no terreno e conhece a realidade, promovendo o debate com apresentação de sugestões pela positiva”.

Almeida Dias, Presidente do Grupo CESPU, efetuou, na ocasião, uma apresentação do universo CESPU que se destaca atualmente como a 2.ª maior Cooperativa de Ensino a nível nacional, ocupando lugares cimeiros nas avaliações internacionais de ensino. O Grupo fatura 20 Milhões de Euros ano, lidera áreas chave da saúde e desenvolve parcerias e projetos internacionais de ensino superior com outras Universidades e Instituições da maior relevância, sendo também uma referência nas clínicas universitárias, nos protocolos com hospitais (por exemplo, com o Centro Hospitalar do Médio Ave que a partir 2019 terá protocolo de colaboração na área da Saúde Oral) e nos Centros de Medicina Física e do Desporto.

A CESPU atrai centenas de estudantes estrangeiros para estudarem entre nós, com maior incidência na comunidade estudantes dos PALOP, liderando o processo de criação e dinamização da Rede Académica das Ciências da Saúde da Lusofonia. A Escola Superior de Saúde, em V. N. de Famalicão, é frequentada por cerca de 700 jovens estudantes (28,3% estrangeiros), conta com um corpo docente de 60 professores e 16 funcionários administrativos.

Almeida Dias apontou o grave problema do envelhecimento demográfico e revelou a sua ambição de contribuir para que “Famalicão também possa ser um exemplo como concelho modelo no envelhecimento ativo”. Para tal propõe o apoio aos cursos que servem esta causa, nomeadamente cursos na área da saúde, sendo que não se percebe como é que todos os anos cerca de 1700 jovens portugueses vão estudar medicina para o estrangeiro porque não encontram respostas de ensino em Portugal.

A convergência de posições entre PS, JS e CESPU fez-se sentir totalmente em duas preocupações: alojamento estudantil e hotelaria. Há muito pouca oferta de arrendamento habitacional na cidade de V.N. de Famalicão e os preços estão muito elevados, dificultando a vida dos estudantes (nas feiras internacionais de ensino, muitas universidades já apresentam simultaneamente a Universidade e a respetiva Residência Universitária). Também para os professores, conferencistas e investigadores que vêm em trabalho para V.N. de Famalicão constata-se a carência de unidades hoteleiras modernas e que possam cativar as dormidas e estadias destes em V. N. de Famalicão, evitando as fugas para Braga, Santo-Tirso, Guimarães ou Porto. Nessa medida, Nuno Sá recuperou e voltou a defender a sua proposta autárquica da Residência Universitária promovida pela própria autarquia com investimentos públicos ou privados, tendo Rui Faria apresentado a visão do PS para a oferta hoteleira em V. N. de Famalicão que carece urgentemente de uma estratégia global e integrada com acessibilidades, estacionamento, oferta cultural e comercial (lojas âncora e lojas de cadeia referência), aliada a promoção turística, que fixem quem nos visita em trabalho ou lazer.

Neste encontro entre o Partido Socialista famalicense e a CESPU, o partido político e a instituição fizeram-se representar ao mais alto nível. Assim, participaram também desta reunião, pela CESPU, Isabel Dias, Professora e Diretora do Curso de Enfermagem, José Carlos Cruz, membro da Direção da CESPU e Coordenador da Área de Formação, e João Paulo, Professor e Diretor do Curso de Motricidade Humana/Fisioterapia. O PS, por seu turno, fez-se também representar por Célia Menezes e Juliana Santos, vereadoras na Câmara Municipal de V. N. de Famalicão, Ricardo Dias e Luís Miranda, dirigentes da Concelhia da Juventude Socialista famalicense.

 

Imagem: PS – Famalicão

**

*

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

Vila Nova é cidadania e serviço público.

Diário digital generalista de âmbito regional, a Vila Nova é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a Vila Nova tem custos, entre os quais se podem referir, de forma não exclusiva, a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a Vila Nova pretende pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de donativo através de mbway, netbanking ou multibanco.

MBWay: 919983484

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

*

Pub

Categorias: Política

Acerca do(a) Autor(a) do artigo

Escreva um comentário

Apenas utilizadores registados podem comentar.