‘Pedro Costa: Companhia’ mostra universo inspirador do cineasta

‘Pedro Costa: Companhia’ mostra universo inspirador do cineasta

Pub

 

 

Pedro Costa: Companhia apresenta, em Serralves, a partir do próximo dia 19 de outubro e até 27 de janeiro de 2018, um conjunto de obras do realizador efetuadas  em colaboração com o escultor Rui Chafes, o fotógrafo Paulo Nozolino ou os cineastas Danièle Huillet, Jean-Marie Straub e Chantal Akerman. A mostra pretende dar a conhecer o universo que rodeia e influencia o aclamado realizador português. A exposição é organizada organizada pelo Museu de Arte Contemporânea de Serralves, coordenada por Filipa Loureiro e Marta Almeida, com a colaboração de Nuno Crespo e Marta Mateus.

Um universo muito pessoal: ‘cada filme é uma carta escrita por mil mãos’

Sobre o universo exibido em Pedro Costa: Companhia, a Comunidade Cultura e Arte salienta que “a exposição parte da premissa de cada filme do cineasta ser uma carta com um destinatário incerto. Um postal, como refere Pedro Costa, que passa de mão em mão e no qual se reúnem todos os tempos. Esta ideia implica a existência de uma continuidade e de uma comunidade: um gesto repetido e atualizado de cada vez que alguém faz um filme ou uma experiência cinemática”.

Exposição revela fontes e influências da visão cinematográfica de Pedro Costa

A exposição, que estará patente de 19 de Outubro a 27 de Janeiro de 2019, apresentará ainda pinturas, esculturas, desenhos, livros, poemas e documentação vária que revelam as fontes e as influências da linguagem poética que caracteriza a visão cinematográfica de Pedro Costa. Integrarão também a exposição retratos históricos de autores como Géricault e Picasso, entre outros, apresentados lado a lado com obras contemporâneas de artistas com obras que têm estado diretamente presentes em filmes de Pedro Costa, como o poeta Robert Desnos ou o fotógrafo Jacob Riis, bem como pinturas, desenhos e filmes que têm acompanhado a sua vida e o seu trabalho de cineasta: Robert Bresson, António Reis, Walker Evans, João Queiroz, John Ford, Jeff Wall, Jacques Tourneur, Maria Capelo, Andy Rector, Jean-Luc Godard, Max Beckmann, entre outros.

Pedro Costa, de O Sangue a Vitalina Varela

Pedro Costa nasceu em Lisboa em 1959 e largou os seus estudos em História para assistir a aulas do poeta e realizador António Reis na Escola de Cinema. Em 1989, realizou a sua primeira longa-metragem, O Sangue, com que se estreou na Semana da Crítica no Festival de Veneza. Em 1994, realizou Casa de Lava, filmado em Cabo-Verde, e conseguiu ver o seu filme selecionado para o Festival de Cannes. Os seus outros filmes, Ossos, No Quarto da Vanda e Juventude em Marcha, compõem a trilogia das Fontaínhas. Já em 2001, realizou Onde Jaz O Teu Sorriso?, ao lado de Danièle Huillet e Jean-Marie Straub e em 2009 Ne Change Rien, com a actriz Jeanne Balibar. Em 2012, integrou a longa-metragem colectiva Centro Histórico, com Sweet Exorcist, ao lado de de Manoel de Oliveira, Aki Kaurismäki e Víctor Erice. Em 2014, realizou Cavalo Dinheiro, tendo recebido um Leopardo de Ouro para Melhor Realização no Festival de Locarno. Por último, já em 2018, estreia-se Vitalina Varela.

A arquitetura da exposição sobre o universo mental e a visão inspiradora do cinema de Pedro Costa é da autoria do arquiteto José Neves.

pedro costa - cineasta - realizador

Em complemento à exposição, a Fundação de Serralves organizou uma série de visitas guiadas, o lançamento de um livro e a exibição comentada de diversos filmes do autor.

Programa de ‘Pedro Costa: Companhia’

  • 21 OUT (DOM), 16H00 | Lançamento do livro “Pedro Costa” de Carlos Melo Ferreira (em parceria com a editora Afrontamento);
  • 20 OUT (SÁB), 21H30 | Exibição de O Nosso Homem (2010) e Cavalo Dinheiro (2014) (sessão apresentada por Pedro Costa e João Fernandes, Subdiretor do Museo Nacional Centro de Arte Reina Sofia;
  • 21 OUT (DOM), 17H00 | Exibição de Casa de Lava (1994) (sessão apresentada por Nuno Crespo, crítico e professor universitário, e Carlos Melo Ferreira, investigador e professor universitário);
  • 21 OUT (DOM), 21H30 | Exibição de Juventude em Marcha (2006) (sessão apresentada por José Neves, arquiteto).
  • 27 OUT (SÁB), 17H00 | Visita orientada à exposição ‘Pedro Costa: Companhia’ (por João Dias, realizador) (sessão apresentada por António Guerreiro, crítico e ensaísta);
  • 28 OUT (DOM), 12H00 | Visita orientada à exposição (por Melissa Rodrigues, educadora);
  • 28 OUT (DOM), 17H00 | Exibição de No Quarto da Vanda (2000);
  • 17 NOV (SÁB), 17H00 | Visita orientada à exposição (por Joaquim Manuel Caetano, historiador de Arte);
  • 24 NOV (SÁB), 15H30 | Visita orientada em Língua Gestual Portuguesa à exposição (por Laredo, Associação Cultural);
  • 25 NOV (DOM), 12H00 | Visita orientada à exposição (por Melissa Rodrigues, educadora);
  • 01 DEZ (SÁB), 17H00 | Visita orientada à exposição (por Rui Chafes, artista).
Imagens: Serralves

1ª Página. Clique aqui e veja tudo o que temos para lhe oferecer.vila nova online - diário digital - notícias - opinião - contexto - análise - cultura - cinema - pedro costa - o nosso homem

‘Casa de Lava’ (1994) deixou um rastilho na obra de Pedro Costa

A reapropriação do cinema pelos expropriados em ‘Juventude em Marcha’ de Pedro Costa

‘No Quarto da Vanda’, de Pedro Costa, uma ilha paciente e íntima cercada de fora por todos os lados

Pub

Categorias: Agenda, Arte, Cinema, Cultura, Porto

Acerca do Autor

Comente este artigo

Only registered users can comment.