Barcelos

Ambiente | José Novais: PSD estranha silêncio do Executivo sobre a lixeira de Areias de Vilar

Ambiente | José Novais: PSD estranha silêncio do Executivo sobre a lixeira de Areias de Vilar

 

 

Decorridos 5 meses sobre o requerimento público ao Executivo Municipal de Barcelos – 30 de abril passado – o Partido Social Democrata, através de José Novais, líder da respetiva Concelhia, manifesta estranheza “pelo silêncio, desleixo e desinteresse do executivo PS” sobre “a lixeira, a céu aberto, onde são recolhidos resíduos de materiais de construção civil variados”, situada na Rua Barragem da Penide, em Areias de Vilar, no mesmo local onde em tempos se situou a antiga pedreira da OPCA, “a poucos metros de uma linha de água afluente do Rio Cávado e a apenas “cerca de 150 metros da Estação de Tratamento de Água da Águas do Norte”.

Recordando que a referida lixeira ou aterro funciona nesse local há vários anos, numa zona muito movimentada, bem visível, próximo da ETA, Barragem e terrenos municipais, na altura o PSD indagou se a existência e funcionamento da mesma seria “do conhecimento da Câmara ou dos Serviços da Câmara. 

Mas, para além disso, na mesma altura, o PSD barcelense questionou também sobre se a lixeira ou aterro se encontrava licenciada pela autarquia “para a recolha e depósito de resíduos de materiais de construção civil, óleos e/ou outros detritos”, lamentando também o facto de nas instalações da Lixeira ou Aterro não serem visíveis quaisquer “informações sobre o seu Titular, Licenças, Autorizações ou legislação para o seu enquadramento legal”.

O Partido Social Democrata manifestou também nesse momento a sua  preocupação para com o facto de poder eventualmente ocorrer  a “recolha de óleos ou outros líquidos” que possam alcançar “a linha de água próxima, por infiltração ou pela superfície, e poderem até mesmo ser lançados no Rio Cávado, junto à captação da ETA, bem como de materiais perigosos para a saúde pública, tais como “amianto e/ou outros materiais similares”.

Na reunião da Câmara realizada no passado dia 13 de Julho, Miguel Costa Gomes, o presidente da Câmara Municipal, disse que iria verificar e encaminhar para o Ministério do Ambiente.

Entretanto, segundo revela o Diário de Notícias, na sua edição de ontem, a Câmara de Barcelos explicou que “não está em causa uma lixeira, mas sim um plano ambiental de recuperação de uma pedreira, licenciado pelo Ministério do Ambiente”, acrescentando que “o objetivo será o enchimento, com resíduos inertes, dos vazios provocados pela exploração da pedreira”.

Pub

Categorias: Política

Acerca do(a) Autor(a) do artigo

Escreva um comentário

Apenas utilizadores registados podem comentar.