29/9 a 31/12 Barcelos

Artesanato | André Teoman. O design como reinvenção da olaria

Artesanato | André Teoman. O design como reinvenção da olaria

Pub

 

 

A Câmara Municipal de Barcelos inaugura no próximo sábado, 29 de setembro, na Sala da Capela do Museu de Olaria, a exposição do designer e criativo André Teoman, intitulada “Tesouros de Barro”, que estará patente até 31 de dezembro.

Sobre o trabalho artistico do autor, Carla Carbone considera que “as peças em barro incluídas nesta exposição remetem para “mementos” da infância, retratatando pequenas histórias de caça ao tesouro, mapas misteriosos que saem de dentro de garrafas de cor verde, palas dos piratas a tapar-lhes o olho, a perna de pau”, imagens essas “fortemente intrincadas nas memórias de infância”.

Recordando que “o que nos aproxima do objeto é a propriedade de nos associar a um contexto simbólico que nos é familiar, a uma identidade do utilizador que sairá reforçada”, Carla Carbone acrescenta ainda: “O uso do barro, que é um material tradicional, na aplicação dos temas iconoclásticos, é um aspecto peculiar na obra de Teoman. Responde aos nossos ecos interiores, desejos e preocupações íntimas. Podemos por isso recordar aquela categoria dos objectos sentimentais por excelência, como é o caso dos que encontramos em algumas das criações de Starck, provando que o design existe também na esfera das coisas visuais, do design gráfico, da criação tipográfica, da animação.

Assim, o barro adquire o valor de um tesouro escondido, revelador de riqueza e identidade cultural e evidencia uma tradição em extinção, a técnica de olaria ancestral.

André Teoman homenageia também o conhecimento e habilidade dos oleiros de Barcelos e alia, por isso, a técnica da roda com o figurado, pouco comum na atividade de olaria.

Refere André Teoman que “a juventude não liga muito a esta tradição que suja as mãos e a indústria cada vez mais aposta em máquinas e processos industriais para espremer custos e aumentar margens.”

Sobre os trabalhos produzidos por André Teoman, Carla Carbone indica que “os objetos são importantes na medida em que são fontes de memórias, de associações, de interrelações, além da utilidade e aparência, tidas como prioritárias. Muitas vezes tornam-se tesouros, porque a eles estão associados momentos únicos de felicidade, sentimentos especiais, pequenas histórias”. Por essa razão, deixando algumas palavras sobre o futuro da tradição cerâmica, conclui Teoman: “Talvez não seja completamente absurdo imaginar um mundo em que o artesanato de barro possa ser visto como um tesouro a ser protegido e valorizado como outros materiais e técnicas raras o são.”

No mesmo dia, os alunos do Mestrado em Design e Desenvolvimento do Produto da Escola Superior de Design do IPCA expõem peças de cerâmica utilitária baseada na herança cultural da olaria regional (barros vermelho e preto) da sub-região do Cávado, no átrio da Sala da Capela do Museu de Olaria.

A exposição tem como objetivo demonstrar o potencial do design como catalisador para o reconhecimento do legado regional (humano, técnico e cultural) e acrescento de valor através de novas abordagens.

 

Fonte: Município de Barcelos

Imagens: André Teoman (0, 1); Município de Barcelos (2)

 

Pub

Categorias: Agenda, Arte

Acerca do(a) Autor(a) do artigo

Escreva um comentário

Apenas utilizadores registados podem comentar.