Raias Poéticas, 7ª edição – 2018 | Poesia: Raiz

Raias Poéticas, 7ª edição – 2018 | Poesia: Raiz

A vertigem da mudança estoura em faúlhas
Centelhas multicolores dos tubérculos até às flores
E das flores sedutoras aos frutos nutrientes
Dos tresloucados agitados viventes

Tudo se enleia se embaraça permanece e ultrapassa
Se afirma pela verdade e se contradiz
Das aveludadas pétalas à fria e dura raiz
Tudo se distende se atrofia
Se fecha à noite e se abre ao dia

Tudo é rutura tudo é junção
Tudo é estático e se estende à disjunção
Porque os verdadeiros marcos de vida
São os momentos divinatórios de alteração

Um caule desbrava a terra seu leito
Sobrevivendo afoito à fúria dos elementos
Que desencadeiam o inconstante caos
Criando rompimentos constrangimentos fissuras
Mas no centro em agonia da tempestade revoltada
Acontece o milagre da floração no campo de amarguras

E onde outrora inundações provocaram a destruição
Renasce um chão verdejante em delírio de rebentação
Ondulando ao vento amigo num abraço protetor
Porque a mágoa se foi surgindo uma forma de ser indolor

.

 

Pub

Categorias: Cultura

Acerca do(a) Autor(a) do artigo

Ana Oliveira

Licenciada em Filosofia pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas de Lisboa, Ana Maria Rodrigues Oliveira nasce a 17 de Fevereiro de 1960, em Portugal, no Alto Alentejo, no distrito de Portalegre e concelho de Castelo de Vide. Vive em Cascais desde o seu primeiro ano de vida. Em 1986 finaliza a licenciatura em Filosofia na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas de Lisboa, licenciatura ser professora de filosofia durante alguns anos. Em 2008, edita o seu primeiro livro de poesia através da Corpos Editora - “Grito de liberdade”. Este livro é uma forma de partilhar emoções e vivências, encarando a poesia como uma catarse. Dedica este livro a todas as mulheres, pela luta e determinação com que enfrentam as adversidades de uma sociedade que ainda manipula e escraviza. Ainda no mesmo ano participa em duas coletâneas: Uma de Prosa e Poesia - “A arte pela escrita”, da editora Escritartes, e a outra, “Poemas sem fronteiras” - “Ora, vejamos…2008”, da Editora LULU, de Leiria, que faz uma recolha da poesia contemporânea. Nesta última, Ana Maria Oliveira obtém o prémio da Menção honrosa com o seu poema “Farsa”. Em 2014, lança “Espírito Guerreiro”, o seu segundo livro de poesia, numa edição de autor. Nos últimos tempos, encontra-se ligada ao projeto “Filosofia para crianças”. Colabora ainda em diversos sites de poesia: https://www.luso-poemas.net/ http://paula-esperar.blogspot.pt/ https://www.facebook.com/pages/Estilha%C3%A7os-no-Caminho/355449187906566?ref=hl http://www.assinaturaeletromagnética.blogspot.com https://devirquantico.blogspot.pt/

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos de preenchimento obrigatório*