Marisa Matias reúne com Associação de Mulheres de Braga

Marisa Matias reúne com Associação de Mulheres de Braga

Pub

 

 

A candidata presidencial Marisa Matias esteve hoje, 7 de novembro, em Braga, para uma reunião com ativistas e profissionais que trabalham na área da violência doméstica.

Este encontro contou com a presença de Marlene Matos (investigadora da Universidade do Minho na área da violência doméstica, trabalho e psicoterapia com as vítimas), Sofia Jamal (técnica da associação Unimais, do programa de prevenção e combate à violência no namoro no ensino superior) e Marta Faria (Associação Mulheres de Braga que agora é também uma Instituição Particular de Solidariedade Social – IPSS).

Estiveram também presentes os deputados do Bloco de Esquerda eleitos pelo distrito de Braga, José Maria Cardoso e Alexandra Vieira, bem como a dirigente nacional Sónia Ribeiro.

Formação de profissionais, sistema de referenciação e capacidade de resposta da justiça

Um dos aspetos mais importantes a ser abordado nesta reunião remeteu para a importância da formação de profissionais nos mais diversos setores, de modo a que sejam capazes de identificar situações de violência doméstica e denunciá-las o mais cedo possível.

Outro aspeto essencial é a implementação de um sistema único de referenciação nacional bem como melhorar a articulação e o cruzamento de dados nos processos em Tribuna criminal e no Tribunal de Família e Menores.

Considerou-se também que a capacidade de resposta da justiça tem que ser melhorada mas é preciso muito mais, designadamente, a comunidade tem que se envolver e denunciar. A violência doméstica é um dos crimes com maior reincidência e o maior problema de segurança pública em Portugal.

Violência doméstica é crime público

A violência doméstica é crime público há vinte anos. Esta medida, consagrada na sequência de uma proposta do Bloco de Esquerda, permite que qualquer pessoa possa denunciar sendo que o processo decorre mesmo contra a vontade do titular dos interesses ofendidos.

De acordo com o Relatório Anual de Segurança Interna (RASI) de 2019, em 2018 registou-se um total de 26483 denúncias por violência doméstica, sendo que em 2019 este número subiu para 29498. Em 2019, no distrito de Braga registaram-se 1692 denúncias por violência doméstica, sendo este o crime maior número de participações no distrito.

1ª Página. Clique aqui e veja tudo o que temos para lhe oferecer.vila nova online - 1ª página

Imagem: MM

VILA NOVA, o seu diário digital. Conte connosco, nós contamos consigo.

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

A VILA NOVA é cidadania e serviço público.

Diário digital generalista de âmbito regional, a VILA NOVA é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a VILA NOVA tem custos, entre os quais a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a VILA NOVA pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta.

Como contribuir e apoiar a VILA NOVA?

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de donativo através de netbanking ou multibanco (preferencial), mbway ou paypal.

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

MBWay: 919983484

Paypal: [email protected]

Envie-nos os seus dados e na volta do correio receberá o respetivo recibo para efeitos fiscais ou outros.

Gratos pela sua colaboração.

Publicidade | VILA NOVA: deixe aqui a sua Marca

Pub

Acerca do Autor

Comente este artigo

Only registered users can comment.