José Novais

Comunidade | Artistas e agentes culturais de Barcelos – um mapeamento oportuno

Comunidade | Artistas e agentes culturais de Barcelos – um mapeamento oportuno

 

 

Tal como noutros Setores, a Pandemia da Covid-19 prejudicou e fez cancelar inúmeras atividades culturais, tornando o setor artístico-cultural um dos setores mais afetados.

Neste contexto, na reunião da Câmara de Barcelos realizada no passado dia 26 de Junho, foi aprovado, por unanimidade dos Vereadores, a “implementação de uma plataforma para “Mapeamento do Setor Artístico-Cultural”.

Uma medida tomada pelo Município de Barcelos para apoio à cultura e aos agentes culturais e artistas barcelenses, a qual consiste em fazer o levantamento da comunidade artística através de uma plataforma digital de recolha de informação.

Nestes seis meses de pandemia, enquanto alguns setores mantiveram a sua produção, embora com limitações e elevados prejuízos, outros setores encerraram completamente durante um determinado período. A pluralidade dos Artistas não realizou eventos ou espetáculos.

E um Município deve fazer tudo por conhecer bem o seu território: as pessoas, as organizações e o espaço que o compõe, pelo que é muito relevante “identificar todos aqueles que ao longo dos anos tiveram um papel preponderante na área artística e cultural do concelho de Barcelos”.

Este mapeamento visa identificar todos os “artistas e outros agentes culturais, naturais ou residentes ou que exerçam atividades culturais regulares no concelho… e naturais… que residam fora do concelho”.

As normas do mapeamento identificam como áreas beneficiárias as seguintes: música, teatro, dança, cinema/audiovisuais, fotografia/vídeo, stand up, magia, artes circenses, artes digitais, artes plásticas e visuais, outras com interesse cultural.

Esta iniciativa “tem como principais objetivos: recolher informação sobre os intervenientes nas diversas áreas da cultura; tratar os dados recolhidos para potenciais apoios e/ou contratações e candidaturas; conhecer de forma aprofundada a composição do tecido cultural e artístico barcelense; incentivar os artistas apoiando-os no seu processo criativo e encorajando-os à permanência no tecido cultural do concelho; reconhecer o trabalho desenvolvido em diferentes áreas culturais”.

Em consequência, a comunidade artística barcelense deverá merecer a preferência aquando da elaboração de programas culturais no concelho, da responsabilidade ou patrocinados pelo Município.

Aos Artistas barcelenses foi colocada a possibilidade de se inscreverem numa plataforma digital do Município de Barcelos.

A afirmação da grandeza e do potencial artístico e cultural de Barcelos também passa pela identificação ou mapeamento de todos os seus Artistas e Agentes Culturais.

 

**

*

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

Vila Nova é cidadania e serviço público.

Diário digital generalista de âmbito regional, a Vila Nova é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a Vila Nova tem custos, entre os quais se podem referir, de forma não exclusiva, a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a Vila Nova pretende pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de donativo através de mbway, netbanking ou multibanco.

MBWay: 919983484

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

*

Categories: Crónica, Sociedade

About Author

Write a Comment

Only registered users can comment.