Novo parque urbano une Vila das Aves e S. Tomé de Negrelos em terrenos atravessados pelo rio Vizela

Urbanismo | Santo Tirso abre concurso público para construção do Parque do Verdeal

Urbanismo | Santo Tirso abre concurso público para construção do Parque do Verdeal

Pub

 

 

Santo Tirso abriu o concurso público do Parque do Verdeal, que irá nascer nas margens do rio Vizela. O anúncio da Câmara Municipal de Santo Tirso foi publicado esta quinta-feira em Diário da República, num investimento de quase dois milhões de euros. “O projeto vai, finalmente, sair do papel e transformar uma área de 43 500 metros quadrados num dos pulmões verdes do Município”, congratula-se o presidente da autarquia, Alberto Costa.

O futuro Parque do Verdeal está prestes a tornar-se uma realidade. O município tirsense acaba de avançar com a abertura do concurso público da obra. O novo pulmão verde do Município de Santo Tirso irá nascer nas margens do rio Vizela, numa intervenção que abrange terrenos localizados na freguesia de Vila das Aves, na margem direita, e na freguesia de São Tomé de Negrelos, na margem esquerda.

Novo parque urbano deverá ser uma realidade em 2021

A abertura do concurso público, publicada esta quinta-feira em Diário da República, segundo o edil de Santo Tirso, Alberto Costa, “é uma prova inequívoca da vontade do atual executivo municipal em avançar com o projeto no terreno”. “Foi um compromisso assumido com a população. Estamos a cumpri-lo. O futuro Parque do Verdeal será uma realidade”, sublinhou o autarca.

De acordo com o anúncio publicado em Diário da República, o concurso público obedece a um prazo de 21 dias para a apresentação de propostas para a empreitada que deve estar concluída, depois de adjudicada, em 365 dias, ou seja, um ano. O valor do preço base do procedimento é de 1,9 milhões de euros.

Valorizando o facto de ser “mais uma obra na área do desenvolvimento sustentável do Município de Santo Tirso”, Alberto Costa revelou que amanhã, sexta-feira, será assinado um protocolo com a Agência Portuguesa do Ambiente (APA), na presença do ministro do Ambiente e da Ação Climática, João Pedro Matos Fernandes, com vista ao financiamento da obra pelo Fundo Ambiental, no valor de 475 mil euros. No investimento global, haverá ainda uma comparticipação de 700 mil euros por parte do Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano (PEDU).

O arranque da obra, caso os procedimentos administrativos decorram de acordo com o previsto, nomeadamente o visto do Tribunal de Contas, deverá acontecer antes do final deste ano.

Projeto integrará vizinhanças com novo atravessamento do rio Vizela

O futuro Parque do Verdeal irá desenvolver-se entre a estação de comboio e o rio Vizela, do lado de Vila das Aves. Na margem esquerda, freguesia de São Tomé de Negrelos, a área de intervenção desenvolve-se no espaço entre a Rua do Espírito Santo – Estrada Nacional 105 e o rio Vizela.

A proposta do novo Parque do Verdeal pretende satisfazer um programa que assenta nos seguintes objetivos: conceber uma estrutura verde de acesso público, multiusos, diversa e inclusiva; promover a conectividade natural e social; estimular a biodiversidade local pela preservação e plantação de núcleos de árvores (maioritariamente autóctones) resilientes e inspiradores para boas práticas de gestão florestal; ligar as freguesias de Vila das Aves e S. Tomé de Negrelos com novo atravessamento do rio Vizela, estimulando a requalificação urbana nas interfaces do parque.

O projeto irá, por isso, envolver a criação de passeios pedonais e cicláveis e espaços multiusos. Serão criados largos, com oportunidades dos visitantes se sentarem, e uma ponte-passadiço que facilitará a junção dos dois lados do rio.

Fonte e Imagens: Município de Santo Tirso

**

*

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver; e não pagou por isso.

Vila Nova é cidadania e serviço público: diário digital generalista de âmbito regional, independente e pluralé gratuito para os leitores. Acreditamos que a informação de qualidade, que ajuda a pensar e a decidir, é um direito de todos numa sociedade que se pretende democrática.

Como deve calcular, a Vila Nova praticamente não tem receitas publicitárias. Mais importante do que isso, não tem o apoio nem depende de nenhum grupo económico ou político.

Você sabe que pode contar connosco. Estamos por isso a pedir aos leitores como você, que têm disponibilidade para o fazer, um pequeno contributo.

A Vila Nova tem custos de funcionamento, entre eles, ainda que de forma não exclusiva, a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a Vila Nova pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta e plural.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo – a partir de 1,00 euro – sob a forma de donativo através de netbanking ou multibanco. Se é uma empresa ou instituição, poderá receber publicidade como forma de retribuição.

Se quiser fazer uma assinatura com a periodicidade que entender adequada, programe as suas contribuições. Estabeleça esse compromisso connosco.

Contamos consigo.

*

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

Obs: Envie-nos o comprovativo da transferência e o seu número de contribuinte caso pretenda receber o comprovativo de pagamento, para efeitos fiscais.

*

Pub

Categorias: Sociedade

Acerca do(a) Autor(a) do artigo

Escreva um comentário

Apenas utilizadores registados podem comentar.