Criar condições para produtores de Famalicão chegarem mais longe

Consumo | ‘Produto que é Nosso’ chega às superfícies comerciais de Famalicão

Consumo | ‘Produto que é Nosso’ chega às superfícies comerciais de Famalicão

Pub

 

 

Nas próximas duas semanas, perto de 30 produtores famalicenses cujos produtos ostentam o selo “Made IN Famalicão – Produto que é Nosso” vão vender os seus produtos no hipermercado E. Leclerc de Famalicão na sequência de um protocolo estabelecido entre o município e algumas das principais superfícies comerciais do concelho no âmbito deste projeto de valorização e promoção da produção famalicense de produtores e empreendedores locais.

A ilha “Produto que é Nosso” está posicionada numa área central do hipermercado e oferece ao consumidor desde produtos frescos ao fumeiro, queijos e carnes frescas, passando pela padaria e doçaria, pelos vinhos e licores e compotas, geleias e mel. Depois do E. Leclerc, a campanha está já programada para o Intermarché, de 3 a 16 de setembro e para o Supermercado Bandeirinha, de 17 a 30 de setembro.

“Estarmos envolvidos neste processo, e concretamente aqui no E. Leclerc, é muito gratificante para nós porque é mais uma montra dos nossos produtos. É uma rampa de lançamento para um tipo de espaço que já há algum tempo vínhamos a trabalhar”, testemunha Andreia Ferreira das compotas Meia Dúzia.

“É um momento muito importante deste projeto que procura criar condições para que os produtores de Famalicão possam chegar mais longe. Sabemos a dificuldade que é para pequenos produtores entrar na escala da média e da grande distribuição e este projeto dá-lhes a possibilidade de aí chegar e de aí testarem os seus produtos junto dos consumidores. O facto de cá estarem é só por si um grande resultado”, referiu o Presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, quando assinalou hoje a abertura da primeira ilha “Produto que é Nosso” no comércio de Famalicão.

Ao todo, a este projeto já estão associados 65 produtos de 27 produtores locais. Integram-se neste programa, os produtos do setor agroalimentar, agrícolas e transformados, que se enquadram na tipologia de produtos e nos critérios de avaliação e reconhecimento estabelecidos no regulamento. Os objetivos não são indiferentes à situação de pandemia em que vivemos, pretendendo contribuir também para a mitigação das consequências económicas da atual crise de saúde pública.

 

Fonte e Imagem: Município de Famalicão

**

*

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver; e não pagou por isso.

Vila Nova é cidadania e serviço público: diário digital generalista de âmbito regional, independente e pluralé gratuito para os leitores. Acreditamos que a informação de qualidade, que ajuda a pensar e a decidir, é um direito de todos numa sociedade que se pretende democrática.

Como deve calcular, a Vila Nova praticamente não tem receitas publicitárias. Mais importante do que isso, não tem o apoio nem depende de nenhum grupo económico ou político.

Você sabe que pode contar connosco. Estamos por isso a pedir aos leitores como você, que têm disponibilidade para o fazer, um pequeno contributo.

A Vila Nova tem custos de funcionamento, entre eles, ainda que de forma não exclusiva, a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a Vila Nova pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta e plural.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo – a partir de 1,00 euro – sob a forma de donativo através de netbanking ou multibanco. Se é uma empresa ou instituição, poderá receber publicidade como forma de retribuição.

Se quiser fazer uma assinatura com a periodicidade que entender adequada, programe as suas contribuições. Estabeleça esse compromisso connosco.

Contamos consigo.

*

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

Obs: Envie-nos o comprovativo da transferência e o seu número de contribuinte caso pretenda receber o comprovativo de pagamento, para efeitos fiscais.

*

Pub

Categorias: Economia

Acerca do(a) Autor(a) do artigo

Escreva um comentário

Apenas utilizadores registados podem comentar.