No Minho, Braga é concelho na linha da frente da esperança média de vida

Viver | Dia Mundial de Saúde assinalado no combate à Covid-19

Viver | Dia Mundial de Saúde assinalado no combate à Covid-19

Pub

 

 

A Organização Mundial da Saúde (OMS) escolheu 7 de abril como Dia Mundial da Saúde, data da primeira Assembleia Mundial da Saúde realizada em 1948 – ano da criação da organização. Em 2020, o trabalho de enfermeiros e parteiras seria centro de atenções e debate.

Dada a imprevisibilidade da situação em que todos vivemos com o combate à pandemia de Covid-19, “hoje todos os Serviços de Saúde em todo mundo, assim como os seus profissionais, estão mobilizados para combater a maior pandemia dos últimos cem anos, assinala a Fundação para Saúde SNS. “A luta tem sido difícil mesmo nos países considerados mais ricos e com maiores recursos”, acrescenta. É por isso cada vez mais atual e relevante “pensar global e agir localmente”.

Para a Fundação para Saúde SNS, a Saúde deixará “certamente de ser encarada como uma despesa a controlar cegamente”. A Fundação critica algumas correntes e setores que têm dominantes na sociedade. “Surge, cada vez mais, como um dos melhores investimentos que é possível fazer para que as sociedades funcionem melhor, sejam mais eficientes e disfrutem de mais bem-estar para todos, com menos desigualdades inaceitáveis”.

Liga dos Amigos do Hospital de Braga encomenda 3 ventiladores

Em Braga, a luta contra a Covid-19 prossegue no terreno. Para lá do combate efetuado por profissionais, a Liga dos Amigos do Hospital de Braga está a conseguir reunir meios para mitigar os efeitos da pandemia.

3 ventiladores, no valor de 61.889,82 € estão já encomendados, embora a Liga dispusesse a 3 de abril de apenas 55.479,82.. O restante valor h+a de ser conseguido.

“Avançamos já para a compra de 3 ventiladores. Dentro de dias, quando entregarem esse material no Hospital, acreditamos que vamos ter esse dinheiro“, refere-se na respetiva página facebook, esclarecendo o ponto da situação da angariação de fundos lançada nesta emergência.

“Acreditamos até que será possível comprar mais equipamentos. Porque o Hospital de Braga precisa e nós cá estaremos a ajudar os profissionais a salvar as nossas vidas“, reforça-se na mensagem.

Por si, por todos nós, se quiser e puder ajudar, efetue donativos para

IBAN PT50 0035 0171 0020 4895 3308 6.

Quem pretender o recibo do donativo deve enviar os respetivos dados para o endereço eletrónico ligadeamigosdohospitaldebraga@gmail.com, juntando o comprovativo de transferência.

No Minho, Braga é concelho na linha da frente da esperança média de vida

Mais esperança de vida, mais médicos e mais enfermeiros por habitantes do que a esmagadora maioria dos 308 concelhos do país e uma taxa de mortalidade geral inferior à média nacional”, assim sintetiza Joaquim Martins Fernandes, o estado da Saúde, em Braga, na edição do Diário do Minho de hoje.

Os principais indicadores de saúde dos bracarenses são motivo para festejar o “Dia Mundial da Saúde”. Lembra-se ainda assim que há erros comportamentais a corrigir, em particular o excesso de peso, abuso de tabaco e alcoolismo crónico. Estes são os fatores principais a retirar anos de vida a parte da população servida pelo Agrupamento de Centros de Saúde de Braga.

A população residente em Braga tem a maior esperança de vida entre os 24 concelhos do Minho, supera de longe a esperança de vida da região Norte do país e está muito acima da média nacional, assinala o autor do artigo baseando em dados fornecidos pela Administração Regional de Saúde (ARS) do Norte.

Quem nasce em Braga tem, neste momento, a esperança de viver até aos 83,3 anos, em média. As mulheres, que são menos à nascença do que os homens, poderão esperar viver, em média, até aos 86,1 anos. No caso dos homens, tais valores reduzem-se para 80,1 anos. Assinale-se que, em Portugal, a esperança de vida à nascença é de 81,5 anos (quase menos 2 anos do que em Braga), para ambos os sexos.

 

Fontes: Jornal Médico, Liga dos Amigos do Hospital de Braga, Diário do Minho; Imagens: Dimitri Houtteman, (1) LAHB, (2) Município de Braga

**

*

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

Vila Nova é cidadania e serviço público: diário digital generalista de âmbito regional, independente e pluralé gratuito para os leitores. Acreditamos que a informação de qualidade, que ajuda a pensar e a decidir, é um direito de todos numa sociedade que se pretende democrática.

Como deve calcular, a Vila Nova praticamente não tem receitas publicitárias. Mais importante do que isso, não tem o apoio nem depende de nenhum grupo económico ou político.

Você sabe que pode contar connosco. Estamos por isso a pedir aos leitores como você, que têm disponibilidade para o fazer, um pequeno contributo.

Como qualquer outra, a Vila Nova tem custos de funcionamento, entre eles, ainda que de forma não exclusiva, a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a Vila Nova pretende pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta e plural.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo – a partir de 1,00 euro – sob a forma de donativo através de netbanking ou multibanco. Se é uma empresa ou instituição, poderá receber publicidade como forma de retribuição.

Se quiser fazer uma assinatura com a periodicidade que entender adequada, programe as suas contribuições. Estabeleça esse compromisso connosco.

Contamos consigo.

*

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

Obs: Envie-nos o comprovativo da transferência e o seu número de contribuinte caso pretenda receber o comprovativo de pagamento, para efeitos fiscais ou outros.

*

Pub

Categorias: Sociedade

Acerca do(a) Autor(a) do artigo

Escreva um comentário

Apenas utilizadores registados podem comentar.