4 900 árvores autóctones à sua espera nas juntas de freguesia

Sustentabilidade | Plantar Esposende, ‘Terra de Esperança’

Sustentabilidade | Plantar Esposende, ‘Terra de Esperança’

 

 

O Município de Esposende vai disponibilizar 4 900 árvores de diferentes espécies para reflorestar terrenos queimados do concelho. Esta ação decorre da adesão da Câmara Municipal ao movimento Terra de Esperança, da Fundação GALP, e que tem como mote “Cinza nunca será a cor da Esperança”. Através deste projeto, foram já plantadas, a nível nacional 280 mil árvores sendo 500 mil o objetivo a atingir, o equivalente a uma área que corresponde a mais de 600 campos de futebol.

Este movimento tem como missão contribuir para a reflorestação de Portugal e surge para dar continuidade ao trabalho iniciado pela ANEFA – Associação Nacional de Empresas Florestais, Agrícolas e do Ambiente, que lançou o Projeto ProNatura para apoiar, através de ações de responsabilização social nas empresas e instituições, a reflorestação de áreas ardidas e/ou degradadas.

Através deste movimento, o Município de Esposende recebeu 4 900 árvores, de várias espécies tais como diferentes espécies de carvalhos, castanheiros, bétulas, faias, cedros do Bussaco, ciprestes, medronheiros, nogueiras, pinheiros mansos, entre outras. Na fase de escolha das espécies foi dada primazia às espécies autóctones, espécies florestais a privilegiar de acordo com o Programa Regional de Ordenamento Florestal de Entre Douro e Minho. A escolha favoreceu igualmente as espécies melhor adaptadas edafoclimaticamente, com maior rusticidade, que contribuam positivamente para o aumento da biodiversidade, para a diminuição do risco de incêndio, contribuindo para uma melhor resiliência do território.

As árvores poderão ser levantadas gratuitamente na Junta de Freguesia de Vila Chã e nas instalações da União das Freguesia de Esposende, Marinhas e Gandra e da União das Freguesias de Palmeira de Faro e Curvos. Preferencialmente, as árvores destinam-se aos terrenos afetados pelas áreas concelhias percorridas por incêndios em 2019, no entanto, poderão também ser utilizadas na recuperação de outras áreas florestais concelhias. Deste modo, os proprietários de terrenos florestais no concelho, especialmente nas freguesias referidas, poderão levantar gratuitamente as árvores, contribuindo ativamente para a valorização das respetivas propriedades.

Esta medida enquadra-se nos eixos dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Agenda 2030 da ONU, nomeadamente no que concerne à Ação Climática (ODS 13), Proteger a Vida Terrestre (ODS 15) e Parcerias para a Implementação dos Objetivos de Sustentabilidade (ODS 17).

Fonte: Município de Esposende; Imagens: (0) Fundação Galp, (1) Município de Esposende

**

*

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

Vila Nova é cidadania e serviço público.

Diário digital generalista de âmbito regional, a Vila Nova é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a Vila Nova tem custos, entre os quais se podem referir, de forma não exclusiva, a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a Vila Nova pretende pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de donativo através de netbanking ou multibanco. Se é uma empresa ou instituição, o seu contributo pode também ter a forma de publicidade.

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

*

Categories: Sociedade

About Author

Write a Comment

Only registered users can comment.