Evento contou com a presença do pensador Edgar Morin

Livros | Isabelle de Oliveira lança ‘O Devir da Lusofonia’

Livros | Isabelle de Oliveira lança ‘O Devir da Lusofonia’

Pub

 

 

Isabelle de Oliveira, uma das vozes mais autorizadas sobre o mundo lusófono e a língua portuguesa, docente de Ciências da Linguagem na Universidade de Paris III- Sorbonne e Presidente do Instituto do Mundo Lusófono, lançou o seu novo livroO Devir da Lusofonia” em apresentação pública realizada no passado dia 18 de Novembro. O evento ocorreu no auditório da AFP – Associação de Futebol do Porto.

O novo livro da autora nascida em Barcelos e que hoje preside ao Instituto do Mundo Lusófono, um órgão criado em 2015 para promover a lusofonia além-fronteiras, contou com o apoio da AFP que, pela primeira vez, decidiu apoiar um trabalho na área cultural por considerar que a diáspora e a lusofonia são questões de particular interesse nos tempos atuais para Portugal e os vários países de língua portuguesa.

O livro conta ainda com a particularidade de apresentar um preâmbulo do sociólogo francês Edgar Morin, um dos mais relevantes intelectuais do Século XX, ainda vivo, e que participou na sessão de apresentação. Por seu turno, o jornalista e escritor José Rodrigues dos Santos redigiu o prólogo e José Lourenço Pinto, o presidente da maior associação de futebol portuguesa, o posfácio.

“Só partem para um país diferente para começar do zero as pessoas destemidas, que assumem o destino com as suas próprias mãos, orgulhosas e empreendedoras, sem implorar a ninguém o que quer que seja, nada exigindo e tudo construindo”, escreve José Rodrigues dos Santos a propósito do tema da emigração e da lusofonia tratados neste livro.

Edgar Morin, na sessão de apresentação de ‘O Devir da Lusofonia’ disse Portugal é um “país extraordinário” e reforçou a riqueza da multiculturalidade, incluindo a de uma lusofonia variada e extensa, assinala o Observador em artigo da Lusa. Na ocasião, Edgar Morin classificou a literatura portuguesa como “admirável” e deixou críticas ao atual papel do inglês como uma “língua universal que perde o sabor” em troca do valor para o mercado.

Vários convidados marcaram a sua presença, nomeadamente representantes de várias instituições nacionais e internacionais ligadas à área da lusofonia, alguns dos quais intervieram ativamente na sessão, tais como Maria de Belém, ex-Ministra da Saúde e candidata à Presidência da República, o secretário de Estado da Juventude e do Desporto, João Paulo Rebelo, ou o presidente da Associação de Futebol do Porto, Lourenço Pinto.

Professora titular de Ciências da Linguagem na Universidade de Paris III – Sorbonne e Presidente do Instituto do Mundo Lusófono, diz Isabelle de Oliveira sobre o livro de que é autora que se trata de “abrir as portas da memória e da reflexão, sendo este livro uma fonte de informação e uma primeira tentativa de balanço. Uma obra contra o esquecimento… Respeitados pelo seu trabalho, pela sua dinâmica, e pela integração exemplar nos tecidos sociais locais, a nossa diáspora é hoje a imagem de um Portugal bem longe dos clichés do passado. Se nos preocupamos realmente com o futuro da diáspora portuguesa, não repitamos os erros do passado”. Isabelle de Oliveira é também coordenadora e autora de “Lusofonia e Francofonia: A aliança da latinoesfera”, livro no qual a famalicense Maria Augusta Santos também participou com o artigo Fazer Lusofonia para Unir Lusofonias.

Imagens: IML, Observador; Imagens: IO

**

*

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

Vila Nova é cidadania e serviço público.

Diário digital generalista de âmbito regional, a Vila Nova é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a Vila Nova tem custos, entre os quais se podem referir, de forma não exclusiva, a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a Vila Nova pretende pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de donativo através de netbanking ou multibanco. Se é uma empresa ou instituição, o seu contributo pode também ter a forma de publicidade.

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

*

Pub

Categorias: Cultura

Acerca do(a) Autor(a) do artigo

Escreva um comentário

Apenas utilizadores registados podem comentar.