Encerramento do Programa Gulbenkian Novos Talentos em Inteligência Artificial decorreu na Plataforma das Artes.

IA | Guimarães afirma-se como um importante polo nacional no domínio da Inteligência Artificial

IA | Guimarães afirma-se como um importante polo nacional no domínio da Inteligência Artificial

Pub

 

 

Guimarães acolheu o workshop de encerramento da edição 2018-19 do Programa Gulbenkian Novos Talentos em Inteligência Artificial, esta quinta-feira, 12 de setembro. Este programa tem como objetivo atrair estudantes de instituições de ensino superior portuguesas para a investigação em Inteligência Artificial. As bolsas abrangem, anualmente, alunos de instituições de ensino superior portuguesas, das áreas da Engenharia Informática e Ciências da Computação e os bolseiros são integrados num programa em que, sob a orientação de tutores, realizam um trabalho de estudo e de investigação aprofundada no domínio da Inteligência Artificial.

 

 

Em representação da Fundação Calouste Gulbenkian, Margarida Abecasis, salientou que este programa “foi criado por forma a responder àquilo que vai ser o futuro” e referiu que “Guimarães afirma-se como um importante polo nacional no domínio da Inteligência Artificial”. Paulo Novais, coordenador científico do programa e Presidente da Associação Nacional de Inteligência Artificial, destacou o esforço desenvolvido nesta área pelo Município vimaranense ao sublinhar que “é a única Câmara no país que tem uma Divisão de Sistemas Inteligentes e trabalha para o futuro, numa base de sustentabilidade ambiental”.

O Vereador da Divisão de Desenvolvimento Económico da Câmara de Guimarães, Ricardo Costa, apelou aos “desafios do futuro” deixando o alerta de âmbito político para a capacidade de “despertar as necessidades, prever e condicionar o futuro”. Segundo Ricardo Costa “em termos gerais ainda não existe uma consciencialização real desta inovação e da nova indústria. Os próximos tempos são exigentes e só vencem aqueles que estarão melhores preparados, na dimensão do território e da ligação das empresas com os centros de conhecimento”. O Vereador da Câmara de Guimarães considera que “o cidadão deve estar no topo das prioridades da investigação” e advertiu que “é fundamental que os empresários, investigadores e professores tenham consciência de serem capazes de criar a necessidade para vencer os desafios do futuro e isso só é possível se estivermos à frente do nosso tempo”, realçou.

O Programa Gulbenkian Novos Talentos em Inteligência Artificial completou o terceiro ano e o “balanço é extraordinário” contando com a participação de 22 jovens que representam o melhor que a academia tem, num programa de excelência. A sessão de abertura contou ainda com as intervenções de Margarida Abecasis, da Fundação Calouste Gulbenkian, Nuno Rodrigues, da Fundação para a Ciência e a Tecnologia e Filipe Vaz, da Universidade do Minho.

 

Fonte e Imagem: Município de Guimarães

**

*

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

A Vila Nova é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a Vila Nova tem custos associados à manutenção e desenvolvimento na rede.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de transferência bancária.

MB Way: 919983484

Netbanking ou Multibanco:

NiB: 0065 0922 00017890002 91
IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91
BIC/SWIFT: BESZ PT PL

*

Pub

Categorias: Política, Sociedade

Acerca do Autor

Comente este artigo

Only registered users can comment.