Encontro decorre este fim-de-semana

Bloco | Projeto para o país em debate no Forum Socialismo

Bloco | Projeto para o país em debate no Forum Socialismo

Pub

 

O Bloco de Esquerda realizará nos dias 30 de agosto a 1 de setembro, na Escola Artística Soares dos Reis, no Porto, a 13ª edição do Fórum Socialismo 2019 – Debates para a Alternativa. O Socialismo 2019 é um Fórum de Ideias aberto e plural, de acesso livre e gratuito, mas sujeito a inscrição, sobre Política, Ciência, Cultura, Sociedade, Economia, Artes, Ambiente, Internacional, Feminista que se tem vindo a realizar anualmente e que assinala a rentrée política do partido. Na sessão de abertura que incidirá na procura de respostas à emergência climática, na noite de 30 de agosto, intervirão a eurodeputada Marisa Matias e o ativista João Camargo.

 

 

De acordo com Marisa Matias, o Bloco “tem um projeto muito concreto” para Portugal, que será discutido nos mais de 50 debates que fazem parte do programa da iniciativa.

Relembrando que muito “ficou por resolver” nos últimos quatro anos, sendo as áreas do trabalho e da saúde aquelas onde o partido considera residirem os maiores problemas atuais, a deputada europeia assinalou que as alterações  neste período se traduziram “numa melhoria substancial da vida das pessoas (…) que permitiu romper com o ciclo de austeridade e com o ciclo de empobrecimento”.

“O PS decidiu tentar resolver as questões laborais com a direita e isso significa que teremos muitos anos pela frente para lutar pelos direitos laborais e por um reconhecimento do trabalho com direitos em Portugal, que é preciso fazer“, avançou.

Na saúde, e não obstante a importância da aprovação da nova Lei de Bases da Saúde, “continua tudo por fazer, praticamente”, sinalizou Marisa Matias.

A eurodeputada do Bloco afirmou ainda que, “para além disso, estamos a lidar com aquilo que é o momento da urgência climática, que não é um tema novo para nós, que faz parte do programa há muito tempo e há muitos anos, mas que ganhou uma nova centralidade e é preciso ter um programa para uma transição energética e uma economia que responda a toda a gente, que combata as injustiças sociais e que responda a esta emergência climática”.

A gestão do Serviço Nacional de Saúde, as “encruzilhadas à esquerda”, as questões laborais, as rendas da energia, a cultura ou o feminismo são alguns dos destaques do programa do Fórum. Para discutir “que gestão para o Serviço Nacional de Saúde?”, é convidada do Forum Socialismo 2019 a antiga ministra da Saúde em dois governos socialistas Ana Jorge, que se junta ao deputado do Bloco com esta área, Moisés Ferreira.

A sessão de encerramento do Forum Socialismo 2019 terá lugar no domingo, pelas 16h00, e contará com intervenções de Catarina Martins, do mandatário nacional às eleições legislativas, Mário Tomé, e do deputado José Soeiro.

Programação diversificada

No sábado, o fórum contará, entre outros, com debates sobre populismo e extrema-direita (Cecília Honório e João Mineiro), rendas da energia (Jorge Costa e Miguel Heleno), esquerda europeia (Luís Fazenda), a extrema-direita (Francisco Louçã), políticas de drogas em Portugal (Bruno Maia, Henrique Barros e Adriana Curado), conservação da natureza (Adolfo Macedo), direitos no parto (Luísa Sottomayor e Ana Campos), gestão do SNS (Moisés Ferreira e Ana Jorge), acolhimento e integração de refugiados (Francesca Esposito), história do capitalismo português (Mariana Mortágua), Sophia de Mello Breyner (Pedro Lamares) ou a relação entre Trump e a Palestina (Alda Sousa e José Manuel Rosendo).

No domingo, entre outros, haverá debates sobre a classe trabalhadora (José Soeiro), Agustina Bessa-Luís (Regina Guimarães), discriminação de género (Sandra Cunha e Cyntia de Paula), alternativas de integração à praxe (João Teixeira Lopes e Leonor Rosas), Venezuela (Carlos Santos), fascismo (Fernando Rosas), feminismo (Sofia Roque e Patrícia Martins), o samba como movimento político, numa conferência cantada (Luca Argel).

 

Fonte: Esquerda.net; Imagem: FS

**

*

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

Vila Nova é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a Vila Nova tem custos associados à manutenção e desenvolvimento na rede.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de transferência bancária.

MB Way: 919983484

Netbanking ou Multibanco:

NiB: 0065 0922 00017890002 91
IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91
BIC/SWIFT: BESZ PT PL

*

Pub

Categorias: Política

Acerca do(a) Autor(a) do artigo

Escreva um comentário

Apenas utilizadores registados podem comentar.