“Anda comigo ver o mar…”

Livros | Ana Paula Mateus dá a conhecer a inquietude de ‘Toda a água que nos une’

Livros | Ana Paula Mateus dá a conhecer a inquietude de ‘Toda a água que nos une’

Pub

 

No próximo dia 21 de junho, pelas 21h30, a Biblioteca Diana Bar, na Póvoa de Varzim, vai ser o palco para o lançamento do livro “Toda a água que nos une“, de Ana Paula Mateus, vencedor do Prémio Literário Fundação Dr. Luís Rainha no Correntes d’Escritas 2019: “Um pianista. Uma escritora. A história de um amor improvável na cidade onde é bom viver.”

 

 

“É sábado e digo-te Anda comigo ver o mar, que é a única coisa que conheço tão revolta como o meu coração. Anda comigo ver o mar, porque hoje é um sábado desigual, – não um sábado a mais nas nossas vidas, mas um sábado a menos. Anda comigo ver o mar, que atira as vagas enormes do seu corpo líquido contra os rochedos até que se desfaçam em espuma, sem um queixume – como eu. Anda comigo ver os azuis do mar em todos os entardeceres de veludo que ainda nos faltam e escuta com as mãos entre as minhas a canção das ondas – selvagem, sofrida, serena e silenciosa. Como eu. É sábado e quero ir contigo ver o mar salgado que sempre me espanta, tão igual ao meu coração…

É sábado e eu pergunto aos teus olhos: Quem te disse que o mar é gelado…?”, em De Profundis.

Apaixonada pela leitura e pela escrita, são as inquietudes a que Ana Paula Mateus tenta dar voz que motivam o seu trabalho literário.

Nascida em 16 de Julho de 1964, na Póvoa de Varzim, é professora na Escola Secundária Eça de Queiroz, Ana Paula Mateus é Licenciada em Ensino de Português e Francês pela Universidade do Minho e com Mestrado em Teoria da Literatura, na variante de Literaturas Lusófonas, exerce funções docentes na Escola Secundária Eça de Queirós. Possui também uma Pós-Graduação em Gestão de Bibliotecas Escolares. Foi aos seus alunos que, no momento da atribuição, a vencedora dedicou o seu prémio revelando que diariamente os provoca e convoca para a escrita.

Foi também cronista do jornal de âmbito local “O Comércio da Póvoa de Varzim”, colaborou em diversas coletâneas e antologias literárias e, além da produção, dedica-se à revisão de textos literários.

Entre os primeiros passos no seu caminho para a escrita, encontram-se a criação, em 2007, do blogue De Profundis que terá sido o primeiro passo para a certeza da escrita e, em 2009, a conquista do 1º Prémio, com o poema Um Punhado de Palavras , na categoria “Docentes”, no concurso literário Dar Voz à Poesia, da FPCEUP, aberto a autores de origem dos países lusófonos.

Mais tarde, Sete Estórias do Vento Salgado, a sua primeira publicação em prosa, é a obra vencedora do 1º Prémio do Concurso Literário Fundação Dr. Luís Rainha Correntes d’Escritas em Fevereiro de 2011.

Em 2015, publica O Guardião do Silêncio com a chancela da editora Poética Edições.

 

Imagens: (0) Município da Póvoa de Varzim, (1) De Profundis, (2) Ana Paula Mateus

**

*

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

Vila Nova é cidadania e serviço público.

Diário digital generalista de âmbito regional, a Vila Nova é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a Vila Nova tem custos, entre os quais se podem referir, de forma não exclusiva, a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a Vila Nova pretende pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de donativo através de mbway, netbanking ou multibanco.

MBWay: 919983484

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

*

 

Pub

Categorias: Agenda, Cultura

Acerca do(a) Autor(a) do artigo

Escreva um comentário

Apenas utilizadores registados podem comentar.