18/4 gnration, Braga

Música | Black Bombaim e HHY & The Macumbas exploram o buraco negro do som

Música | Black Bombaim e HHY & The Macumbas exploram o buraco negro do som

Pub

 

 

Antevendo-se um encontro memorável, os embaixadores do melhor rock instrumental feito em Portugal, Black Bombaim, de Barcelos, e HHY & The Macumbas, do Porto, encontram-se em Braga, no gnration, a 18 de abril, para apresentarem concertos numa noite dedicada ao mais intenso e psicadélico som rock dos nossos dias.

 

 

“Tinham Black Bombaim, comprei dois pacotes e enrolei um joint a acompanhar o café”, canta Adolfo Luxúria Canibal em “Amesterdão (have big fun)”, tema dos Mão Morta, em que Tojó (baixo), Senra (bateria) e Ricardo (guitarra), se inspiraram para dar nome ao trio que nasceu na então efervescente Barcelos. Os Black Bombaim tornaram‑se num dos grupos alternativos portugueses com maior culto dentro e, paralelamente, fora de portas.

Após a estreia com um EP homónimo, o trio instrumental conquistou rapidamente a atenção global com o  longa‑duração Saturdays & Space Travels (L&L, 2010). Dois anos mais tarde e inúmeros concertos depois, voltariam a surpreender com Titans (L&L, 2012), disco que conta com diversos convidados, entre eles Steve Mackay (The Stooges), Noel Von Harmonson (Comets On Fire) e Isaiah Mitchell (Earthless); este último que juntar‑se‑ia novamente ao grupo para um concerto imortalizado em disco. A completar a respeitável discografia dos Black Bombaim encontram‑se ainda discos com os conterrâneos La La La Ressonance e o mago saxofonista alemão Peter Brötzmann.

Na sala negra do gnration, acabados de chegar de uma segunda presença no conceituado festival Roadburn, onde desta vez estarão acompanhados por Brötzmann, os Black Bombaim vão apresentar um pouco daquilo que têm vindo a fazer e melhor sabem: a mestria corpulenta de longos temas de rock psicadélico. Muito provavelmente, os Black Bombaim continuarão sem  apresentar algo do seu mais recente disco, acabado de chegar ao mercado a 8 de março – Black Bombaim, Jonathan Saldanha, Luís Fernandes, Pedro Augusto. Tojo Rodrigues, o homem por detrás do demolidor baixo da banda, afirmou há dias, ao Diário do Minho, que “por o disco ter sido gravado em locais com condições tão particulares, os concertos que a banda tem previsto  não são de apresentação dos novos temas.

“Não temos nada marcado para o apresentar, porque não é fácil. Os concertos são concertos normais que coincidem com o lançamento do disco, mas a representação ou apresentação do disco ao vivo é um tema um bocado complicado porque ainda estamos a estudar como é que isso pode acontecer”, afirmou o músico.

Outros autores de mestria singular, a armada tribal HHY & The Macumbas, liderada por Jonathan Uliel Saldanha, completa o outro lado da noite. Beheaded Totem (House of Mythology, 2018), o novo disco da banda, é o mote para o regresso a Braga.

Donos de uma linguagem sonora cada vez mais própria, este “laboratório de ritmo”, tal como Uliel Saldanha descrevera em entrevista ao jornal Público, pauta‑se por uma solução nada expectável de música eletrónica, percussão e metais. Ao imposto ritmo tribal de João Pais Filipe, Brendan Hemsworth, Filipe Silva e Frankão, juntam‑se os sopros de André Rocha e Álvaro Almeida, septeto que se completa com a difusão eletrónica de Saldanha.

Dez anos após a sua formação e quatro após a estreia com o aclamado Throat Permission Cut (Silo Rumor, 2014), é com Beheaded Totem que o grupo sediado no Porto se afirma como um dos mais interessantes projetos sonoros surgidos em Portugal nos últimos anos, algo que nesta noite tratarão de reafirmar.

**

*

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

Vila Nova é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a Vila Nova tem custos associados à sua manutenção e desenvolvimento na rede.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de transferência bancária.

MB Way: 919983404

Netbanking ou Multibanco:

NiB: 0065 0922 00017890002 91
IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91
BIC/SWIFT: BESZ PT PL

*

Pub

Categorias: Agenda, Cultura

Acerca do(a) Autor(a) do artigo

Escreva um comentário

Apenas utilizadores registados podem comentar.