Ambiente | Apelo ZERO: 4 sugestões para a época de Natal

Ambiente | Apelo ZERO: 4 sugestões para a época de Natal

 

 

Não há estatísticas oficiais, mas também não há dúvidas em relação ao facto de a véspera e o dia de Natal serem o maior pico de produção de resíduos do ano. O cenário é infelizmente dramático no próprio dia 25 de dezembro e nos dias seguintes, com inúmeros contentores de resíduos urbanos destinados ao lixo indiferenciado cheios de materiais que deveriam ser recolhidos seletivamente, nomeadamente através dos ecopontos, e que não foram separados em casa.

 

 

O governo já reconheceu que Portugal não vai cumprir as metas de reciclagem de resíduos urbanos impostas pela União Europeia para 2020, fazendo o país parte da lista negra da Comissão Europeia. No próximo ano terá o acompanhamento técnico da mesma para assegurar o cumprimento desta legislação. Em 2017, apenas 22% dos resíduos geridos pelos sistemas foram reciclados ou compostados e os portugueses aumentaram a produção de lixo em 2%, tendo gerado cinco milhões de toneladas, efeito da atenuação da crise económica e consequente aumento do consumo; por outro lado, reduziram a separação do lixo e o respetivo envio para reciclagem. A Comissão Europeia tem estipulado que 55% dos resíduos terão de ser reciclados em 2025, 60% em 2030 e 65% em 2035.

Presentes com menos embalagem

Nos presentes que ainda haja por embrulhar é importante reutilizar embalagens anteriores ou mesmo encontrar formas criativas de evitar o embrulho.

Separar e aguardar

A quantidade de papel e cartão, plásticos e metais e vidro vai ser muito significativa, pelo que se houver a preocupação desde o primeiro momento em separar as diferentes embalagens para depois destiná-las a recolha seletiva depositando-as posteriormente no ecoponto mais próximo, dá-se uma enorme ajuda ao ambiente. É normal muitos municípios não fazerem recolha de resíduos indiferenciados no Dia de Natal, acontecendo o mesmo com as entidades responsáveis pelos ecopontos. Para além disso, os ecopontos ficam cheios rapidamente nesta época festiva. Assim, recomenda-se que não se coloquem as embalagens junto do ecoponto e se aguarde mais dois ou três dias até aos contentores serem esvaziados.

Não desperdiçar

Cozinhou comida a mais? A palavra de ordem é “Não Desperdiçar”! O que sobrou pode ser reutilizado noutros pratos. A melhor forma de conservar as sobras sem que estas entrem em contato com substâncias prejudiciais é utilizar recipientes feitos de vidro, de cerâmica ou de aço. Dentro do possível, evite recipientes em plástico, em particular se está a guardar comida com gordura ou se pretende aquecê-la.

Reutilizar – Para o ano há Natal

Desembrulhar as prendas com cuidado é uma enorme ajuda na prevenção dos resíduos. É simultaneamente um desafio e uma oportunidade para em aniversários próximos ou daqui a um ano não ser necessário adquirir embrulhos, ajudando na diminuição de consumo de recursos e indiretamente na redução de emissões poluentes causadoras das alterações climáticas.

 

Assim, conclui a ZERO que, em geral, os portugueses têm de optar por um consumo mais responsável em prol da sustentabilidade.

 

Fonte: ZERO

Imagens: Lipor

 

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver. 

Vila Nova é gratuita para os leitores e sempre será. 

No entanto, a Vila Nova tem custos associados à manutenção e desenvolvimento na rede.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de transferência bancária:

MB Way: 919983484

Netbanking ou Multibanco: 

NiB: 0065 0922 00017890002 91
IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91
BIC/SWIFT: BESZ PT PL

 

Pub

Categorias: Sociedade

Acerca do(a) Autor(a) do artigo

Escreva um comentário

Apenas utilizadores registados podem comentar.