Empresas | 2018 revela ímpeto empreendedor de Famalicão

Empresas | 2018 revela ímpeto empreendedor de Famalicão

Pub

 

 

 

A tendência de crescimento do ímpeto empreendedor de Vila Nova de Famalicão está bem patente nos mais recentes dados revelados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE). Os números referentes aos primeiros nove meses do ano confirmam que o saldo positivo é de 199 novas empresas criadas no concelho (nasceram 309 e fecharam 110), numa média de 34 por mês.

 

 

Uma análise detalhada aos elementos apurados pelo INE permite perceber que o comércio por grosso e a retalho, as indústrias transformadoras, a construção e as atividades imobiliárias são os setores de atividade que têm melhor performance, com um total de 148 empresas ganhas entre janeiro e setembro de 2018.

No comércio foram criadas 81 e dissolvidas 29 e nas indústrias transformadoras foram geradas 39 e extintas 19. Já na construção surgiram 35 novas empresas, contra as 15 que desapareceram, e nas atividades imobiliárias foram criadas 32 e dissolvidas 6.

Para estes números contribui a atitude de proximidade que a Câmara Municipal, através do Famalicão Made IN, vem cultivando junto das empresas. Empresários e empreendedores sentem que têm no Município um parceiro para o desenvolvimento dos seus negócios. Este apoio traduz-se na concessão de incentivos e num acompanhamento permanente, em paralelo com a resolução de procedimentos burocráticos e de outros problemas.

Acresce que o Espaço Empresa, em funcionamento desde maio deste ano, nas instalações do Famalicão Made IN, veio reforçar esse estímulo à criação de novos negócios, tendo registado até ao momento cerca de sete dezenas de atendimentos.

O Espaço Empresa resulta de um protocolo assinado entre a autarquia, o IAPMEI – Agência para a Competitividade e Inovação, a AMA – Agência para a Modernização Administrativa e a AICEP – Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal.

 

Fonte: Famalicão MadeIN

 

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver. 

A Vila Nova é gratuita para os leitores e sempre será. 

No entanto, a Vila Nova tem custos, entre os quais se podem referir, de forma não exclusiva, a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de donativo através de netbanking ou multibanco.

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

 

Pub

Categorias: Destaque, Economia

Acerca do(a) Autor(a) do artigo

Escreva um comentário

Apenas utilizadores registados podem comentar.