Movimento cívico acusa Ricardo Rio e o Executivo Municipal de inércia

Braga para Todos denuncia mais uma descarga no Rio Este

Braga para Todos denuncia mais uma descarga no Rio Este

Pub

 

 

Depois de se ter sucedido mais uma descarga poluente no rio Este, no sábado, 4 de novembro, o movimento político Braga para Todos exige a atuação urgente de Ricardo Rio: “Chega de inércia, promessas e lamentos”, salienta Elda Fernandes.

A última descarga poluente no Rio Este deixou o Rio, nas proximidades do término da  Avenida Central, com cor castanha, o que mais uma vez preocupou os cidadãos bracarenses, em geral, e os ativistas ambientais, em particular.

O movimento político acusa o pelouro do ambiente de “não ter qualquer plano ambiental para Braga”, chegando mesmo a fazer chacota ao considerar anedota “a forma como se faz política sobre as dezenas de crimes ambientais que marcam o primeiro e o segundo mandatos da coligação de Direita”.

‘Em Braga importa aparecer, não interessa resolver’

Elda Fernandes considera que a responsabilidade é do edil: “Sem dúvida, em Braga, temos políticos muito presentes em plataformas digitais, mas muito pouco ativos nas suas funções”. Elda Fernandes cita a reinauguração do Complexo Desportivo da Rodovia como exemplo, uma vez que “aí, e somente aí, por ameaçar a festa da reabertura, houve ações imediatas da AGERE a limpar a água, promessas de controle apertado a atos criminosos e lamentos de todos os políticos que, de um dia para o outro, se tornaram ambientalistas”, interrogando-se: “E ontem (sábado, 3) houve intervenção da AGERE?” Elda Fernandes acaba por concluir que o Executivo Municipal, desta vez, não interveio, “porque não há nenhuma inauguração próxima que possa manchar os eventos de Ricardo Rio; e este é o maior problema de Braga: importa aparecer, não interessa resolver”.

Ambiente prioritário na mudança de paradigma dos dias de hoje

A líder do movimento político realça que a cidade de Braga, “em questões ambientais – uma das principais bandeiras políticas do Braga para Todos -, está abandonada”.  E relembra: “Por mais pressão política que se faça, sempre fundamentada por provas e descontentamento visível da população, não há qualquer movimento de resposta do executivo. Ora isto é grave porque as questões ambientais são prioritárias na mudança de paradigma dos dias de hoje”.

Crimes ambientais graves são frequentes em Braga

O Braga para Todos apela também, de forma crítica, à ação dos partidos ambientalistas “por estarem adormecidos à espera das eleições”,  e à oposição com pelouros “por não ter políticas ambientais e ficar calada dezenas e dezenas de vezes, mostrando que não consegue representar a maioria dos bracarenses. “Estes crimes ambientais são muito graves e é provável não terem sempre a mesma origem, ou seja, falamos com alguma certeza de descargas de várias empresas. No entanto, em 5 anos, como é possível ainda não existir um sistema de vigilância e policiamento? Há locais identificados de onde partem estas descargas, mas não há um plano de ação. Continuamente há  infratores a fazer descargas no rio, a caminhar lado a lado com as promessas de Ricardo Rio, que prometeu criar um projeto de acompanhamento às descargas e à  qualidade da água, em 2016. De então para cá, não fez nada, mas os primeiros fazem. Quase todos os meses se dão crimes contra os nossos recursos naturais.”

Braga para Todos defende penalizações pesadas para os infratores

O Braga para Todos pretende também que este processo passe para as mãos do Ministério Público: “Não se pode continuar a empurrar este problema e a lamentar. Isto é uma questão política e se não há esforços reais e penalizações pesadas para os infratores vamos perpetuar estas ações. O argumento de que não se sabe quem foi e não se consegue apanhar ninguém só tem um motivo: em questões ambientais, o Executivo não fez nada, nem faz, sendo sem dúvida o que mais mancha os mandatos de Ricardo Rio.”

1ª Página. Clique aqui e veja tudo o que temos para lhe oferecer.vila nova online - 1ª página - finanças - europa - prr - joão leão - primeiro pagamento

Imagem: BpT

 

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver. 

A Vila Nova é gratuita para os leitores e sempre será. 

No entanto, a Vila Nova tem custos, entre os quais se podem referir, de forma não exclusiva, a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de donativo através de netbanking ou multibanco.

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

Pub

Categorias: Água, Ambiente, Braga, Política

About Author

Write a Comment

Only registered users can comment.