Vila Nova de Famalicão

Cinema | No episódio 3.1 de ‘O Lugar’, o ‘Close-Up’ – Observatório de Cinema recebeu mais de 3000 espectadores

Cinema | No episódio 3.1 de ‘O Lugar’, o ‘Close-Up’ – Observatório de Cinema recebeu mais de 3000 espectadores

Pub

 

 

Mais de 3 mil pessoas passaram pela terceira edição do Close-Up, o Observatório de Cinema de Vila Nova de Famalicão que na última semana tlevou à Casa das Artes mais de 40 sessões de cinema. Neste seu terceiro episódio – O Lugar -, o Close-Up realizou também algumas apresentações fora do seu local habitual, efetuando extensões a Braga, à Universidade do Minho, e a escolas do concelho famalicense, nomeadamente em Ribeirão.

 

 

A iniciativa terminou no passado sábado, 20 de outubro, com um delicioso filme-concerto, inédito, da autoria de Noiserv, projeto musical de David Santos que musicou ao vivo o filme “Sherlock Jr.” de Buster Keaton (1924).

No final de mais uma edição, o programador do Observatório, Vitor Ribeiro, traça um balanço positivo do evento. “Incrementamos a afluência de público nas diversas secções e robustecemos a nossa relação com a comunidade, em especial com a população estudantil”, disse.

“Ao terceiro episódio o Close-up firma um carácter singular no panorama português e estabelece Famalicão como Cidade Cinema”, acrescentou.

Dos oito dias de programação, destaque para o filme-concerto de abertura do Observatório assinado por The Legendary Tigerman, para as dez sessões realizadas para o público escolar e para a mostra de cinema da América Latina.

Refira-se ainda que esta terceira edição do Close-Up recebeu cerca de três dezenas de convidados, entre realizadores, jornalistas, investigadores e programadores.

A versão alargada do Close-Up despede-se até ao próximo ano, mas promete continuar a colocar o concelho famalicense no centro das atenções do universo cinematográfico com a realização regular de sessões comentadas e debates. “O Close-up regressará em breve para a primeira réplica deste episódio, prosseguindo o trabalho de programação, numa relação estreita com a comunidade e com os diferentes públicos”, explica ainda a propósito Vítor Ribeiro.

 

Fonte: Município de Famalicão

 

A Vila Nova é gratuita para os leitores e sempre será. 

No entanto, a Vila Nova tem custos. Gostaríamos de poder vir a admitir pelo menos um jornalista a tempo inteiro que dinamizasse a área de reportagem e necessitamos manter e adquirir equipamento. Para além disso, há ainda uma série de outros custos associados à manutenção da Vila Nova na rede.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de donativo através de multibanco ou netbanking.

NiB: 0065 0922 00017890002 91
IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91
BIC/SWIFT: BESZ PT PL

Pub

Categorias: Cultura

Acerca do(a) Autor(a) do artigo

Escreva um comentário

Apenas utilizadores registados podem comentar.