Partido defende ‘resposta urgente e estrutural, capaz de inverter o caminho de degradação e reconhecer o direito dos portugueses a serviços públicos de qualidade’

PCP Vila Verde denuncia intenção de encerramento dos CTT em Prado

PCP Vila Verde denuncia intenção de encerramento dos CTT em Prado

Pub

 

 

A organização do PCP no concelho de Vila Verde esteve ontem, 23, em contacto com a população da Vila de Prado, informando-a da intenção da Administração dos CTT de encerrar a Estação de Correios daquela localidade. Este e outros encerramentos têm vindo a ser prática corrente no âmbito do plano de reestruturação da empresa.

Segundo o PCP, “este encerramento estava a ser preparado pela “calada da noite”. Não fosse a denúncia levada a cabo pelo PCP e nenhum dos utentes – nem sequer os trabalhadores daquela Estação – teriam conhecimento desta gravosa decisão”.

No comunicado distribuído à população, pode ler-se que a organização concelhia do PCP está “completamente contra essa decisão” e apela à luta dos utentes “pela manutenção em funcionamento da Estação de Correios e contra quaisquer medidas que visem a sua transferência para outro edifício ou para a responsabilidade da autarquia”. Isto porque – refere o comunicado – “passar a Estação para a responsabilidade da Câmara Municipal ou da Junta de Freguesia não defende os direitos dos utentes, nem os interesses da região”.

O caminho necessário para inverter a degradação do serviço prestado pelos CTT passa por “exigir a reposição dos CTT no sector público do Estado”, pelo que urge não só lutar contra o encerramento, mas também “denunciar as consequências negativas da privatização”.

O Partido Comunista Português considera o processo de privatização ruinoso, porque alterou a função dos correios. “Agora”, considera,  “o objetivo dos CTT deixou de ser servir a população, só querem lucros chorudos”.

O PCP considera que a Administração dos CTT tem anunciado medidas que “levam sempre à degradação da qualidade do serviço postal. Essas medidas incluem a destruição de postos de trabalho, a venda de património e o encerramento de dezenas de estações e postos de correios.

Reafirmando o empenho da organização concelhia de Vila Verde em lutar contra mais esta nefasta decisão tomada pela Administração dos CTT, o Partido manifesta “solidariedade com os utentes e os trabalhadores dos CTT afetados” e vai mesmo mais longe ao defender uma “resposta urgente e estrutural, capaz de inverter o caminho de degradação e reconhecer o direito dos portugueses a serviços públicos de qualidade”.

Assim, o PCP conclui afirmando povo da Vila de Prado tem todos os motivos para exigir a reposição dos CTT no sector público do Estado (como, aliás foi criado ainda antes do 25 de Abril), defendendo a manutenção do actual Posto de Correios.

1ª Página. Clique aqui e veja tudo o que temos para lhe oferecer.vila nova online - 1ª página

Passo a passo para ‘o fim da vila’ de Riba d’Ave

Imagens: PCP

VILA NOVA, o seu diário digital. Conte connosco, nós contamos consigo.

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

VILA NOVA é cidadania e serviço público.

Diário digital generalista de âmbito regional, a VILA NOVA é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a VILA NOVA tem custos, entre os quais a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a VILA NOVA pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta.

Como contribuir e apoiar a VILA NOVA?

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de donativo através de mbway, netbanking, multibanco ou paypal.

MBWay: 919983484

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

Paypal: pedrocosta@vilanovaonline.pt

Obs: envie-nos os seus dados e na volta do correio receberá o respetivo recibo para efeitos fiscais ou outros.

Gratos pela sua colaboração.

Pub

Categorias: Política

Acerca do Autor

Comente este artigo

Only registered users can comment.