Guimarães

Alterações Climáticas | Guimarães na linha da frente do debate sobre a ‘Resiliência Local & Cenários Globais’

Alterações Climáticas | Guimarães na linha da frente do debate sobre a ‘Resiliência Local & Cenários Globais’

 

“Como analisar e aconselhar o agricultor sobre os riscos económicos relacionados com as alterações climáticas? Teste de uma ferramenta de simulação”; “Incêndios Florestais em Portugal 2017 no contexto das alterações climáticas”; “Os desafios de adaptar os recursos hídricos, a agricultura e a floresta às alterações climáticas na Europa do Sul e na região Mediterrânica”. Estes foram alguns dos temas apresentados na Conferência Internacional “Alterações Climáticas: Resiliência Local & Cenários Globais“, que decorreu na Plataforma das Artes, em Guimarães.

 

 

Na sessão de abertura, a Vereadora da Câmara Municipal de Guimarães, Sofia Ferreira, realçou que “as alterações climáticas são globais e ditadas por um modelo de desenvolvimento económico e social que as autarquias nunca serão capazes, por si só, de alterar”. Nesse sentido, aponta uma “batalha decisiva” que “se trava ao nível das consciências”. Sofia Ferreira considerou, na sua intervenção, que “só a consciencialização do problema conduz a uma mudança de atitude e de cultura. Neste particular, a intervenção local é, de longe, a mais eficiente e estruturante, e os poderes públicos têm a obrigação de liderar pelo exemplo”.

O caminho que Guimarães já fez nesta matéria, ao nível da consciencialização, das boas práticas e dos investimentos “deixa-nos satisfeitos, mas torna ainda percetível o muito que ainda há por fazer”, salientou ainda a Vereadora do Ambiente.

O vice-presidente da Associação Portuguesa do Ambiente, Pimenta Machado, enalteceu a iniciativa e o exemplo que Guimarães demonstra nesta discussão apontando a candidatura apresentada a Capital Verde Europeia. A sessão de abertura contou ainda com as presenças de Paulo Cruz, vice-presidente do Laboratório da Paisagem; Maria do Rosário Azevedo, Secretária Executiva da CIM do Ave; Jorge Brito, Secretário Executivo da CIM Região de Coimbra; Pimenta Machado, Agência Portuguesa do Ambiente (APA); Alexandre Tavares, Universidade de Coimbra e Jean François Berthomieu, Association Climatologique de la Moyenne Garonne et du Sud-Ouest.

Agentes-chave em governança, inovação, gestão de risco e alterações climáticas promoveram ao longo doa dia uma discussão multiestrutural e disseminação de boas práticas. O encontro organizado pelo Município de Guimarães, Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra e o Laboratório da Paisagem teve como objetivo promover a consciencialização sobre os impactos territoriais do aumento do nível do mar.

 

Fonte: Município de Guimarães

 

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver. 

A Vila Nova é gratuita para os leitores e sempre será. 

No entanto, a Vila Nova tem custos. Gostaríamos de poder vir a admitir pelo menos um jornalista a tempo inteiro que dinamizasse a área de reportagem e necessitamos manter e adquirir equipamento. Para além disso, há ainda uma série de outros custos associados à manutenção da Vila Nova na rede. 

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de donativo através de multibanco ou netbanking.

NiB: 0065 0922 00017890002 91
IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91
BIC/SWIFT: BESZ PT PL

 

Pub

Categorias: Mais recentes

Acerca do(a) Autor(a) do artigo

Escreva um comentário

Apenas utilizadores registados podem comentar.