Habitação | Valor da habitação subiu para 1180,00 euros por metro quadrado

Habitação | Valor da habitação subiu para 1180,00 euros por metro quadrado

Pub

 

 

O Instituto Nacional de Estatística – INE acaba de avançar que o valor médio de avaliação bancária da habitação foi de 1180,00 euros por metro quadrado durante o mês de junho de 2018, valor superior superior em 4 euros ao observado no mês precedente. Este valor representa um aumento de 0,3% relativamente a maio e de 6,1% face ao mesmo mês do ano anterior.

 

 

Assim, em junho de 2018, de acordo com o INE, o valor médio de avaliação bancária, realizada no âmbito de pedidos de crédito para a aquisição de habitação, fixou-se em 1180,00 euros/m2, mais 4 euros que em maio. Quando comparado com o mês anterior, o valor médio de avaliação dos apartamentos aumentou 6 euros em junho, para 1238,00 euros/m2. Nas moradias o valor médio subiu 3 euros para 1077,00 euros/m2. A nível regional, as maiores subidas para o conjunto da habitação registaram-se na Região Autónoma da Madeira (1,9%) e na Área Metropolitana de Lisboa (1,3%). A única descida observou-se na Região Autónoma dos Açores (-2,0%). Em comparação com o período homólogo, o valor médio das avaliações aumentou 68 euros em junho (correspondente a 6,1%), tendo o valor de apartamentos e de moradias aumentado 6,9% e 4,1%, respetivamente. A taxa de variação homóloga mais elevada para o conjunto das avaliações verificou-se na Região Autónoma da Madeira (8,0%) e a menor no Alentejo (2,6%).

 

Apartamentos

No mês em análise, refere o INE que o valor médio de avaliação bancária de apartamentos foi 1238,00 euros/m2. O valor mais elevado foi observado na região do Algarve (1 525 euros/m2 ) e o mais baixo no Alentejo (993 euros/m2 ).

Por tipologias, no mês em análise refira-se que o valor médio de avaliação bancária de apartamentos foi 1238,00 euros/m2. O valor mais elevado foi observado na região do Algarve (1525 euros,00/m2 ) e o mais baixo no Alentejo (993 euros/m2). Comparativamente com maio, o Algarve apresentou a maior subida (1,6%).

Por tipologias, refira-se que o valor médio da avaliação para apartamentos T2 se situou em 1258,00 euros/m2, isto é, mais 9 euros que no mês anterior. Para os apartamentos T3, outra das tipologias com mais avaliações realizadas, observou-se uma subida de apenas 3 euros, tendo o valor médio atingido 1164,00 euros/m2.

 

Moradias

No que se refere às moradias, em junho, o INE indica que a média da avaliação bancária foi de 1077,00 euros/m2. Os valores mais elevados observaram-se na Área Metropolitana de Lisboa (1 482 euros/m2) e no Algarve (1 427 euros/m2) e o mais baixo no Centro (929 euros/m2). Comparativamente com maio, a Área Metropolitana de Lisboa apresentou a subida mais intensa (2,6%).

Em termos homólogos, o maior aumento no valor das avaliações de moradias observou-se na Área Metropolitana de Lisboa (9,7%) e a única variação negativa ocorreu na região do Algarve (-1,0%). Quando comparado com o mês anterior, o valor da tipologia T3 subiu 8 euros para os 1 061 euros/m2. A moradia tipo T4 apresentou um aumento de 2 euros, para 1087,00 euros/m2.

 

Análise por regiões

De acordo com o Índice do valor médio de avaliação bancária, em junho, o INE acrescenta que o Algarve, a Área Metropolitana de Lisboa, a Região Autónoma da Madeira e o Alentejo Litoral foram as regiões que apresentaram valores de avaliação superiores à média nacional (27%, 23%, 12% e 1% acima do registado para o País, respetivamente). A região das Beiras e Serra da Estrela foi aquela que apresentou o valor mais baixo em relação à média nacional (-30%).

Conforme se pode verificar no mapa acima, tomando em consideração o índice 100 para a média nacional, a região do Baixo Minho e seus concelhos adjacentes apresentam valores razoavelmente abaixo das médias nacionais em quase toda a sua extensão..

 

 

Fonte: Instituto Nacional de Estatística

Imagem de destaque: António Passos SilvaAn by An

Mapa de Portugal com indicação de índice de preços por região: INE

 

Pub

Categorias: Economia

Acerca do(a) Autor(a) do artigo

Escreva um comentário

Apenas utilizadores registados podem comentar.