Vila Nova de Famalicão

Indústria 4.0 | Raclac lança projeto NITRO, projeto industrial inovador totalmente automatizado

Indústria 4.0 | Raclac lança projeto NITRO, projeto industrial inovador totalmente automatizado

 

A Raclac, empresa sedeada em S. Tiago da Cruz, Vila Nova de Famalicão, e especializada na conceção, fabrico e comercialização de produtos descartáveis para a área da saúde, indústria e estética acaba de lançar um novo projeto industrial único na Europa. No lançamento deste novo projeto industrial esteve presente a Secretária de Estado da Indústria, Ana Teresa Lehmann, acompanhada pelo Presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha.

.

.

O lançamento do projeto NITRO, na Raclac, vai permitir a criação de uma linha de produção de luvas descartáveis mediante um projeto inovador e vanguardista, totalmente automatizado, cujo conceito único a nível mundial alcança os mais elevados padrões de qualidade, tecnologia e performance. Este projeto surge na sequência da atividade que a empresa tem vindo a desenvolver desde o seu lançamento apostando na criação de inovação como estratégia diferencial de mercado. O resultado é um portefólio de produtos com elevado padrão de qualidade, performance e em que a inovação se encontra presente.

A nova unidade industrial vai produzir luvas descartáveis para a área da saúde e da indústria mediante o recurso a uma linha de produção automatizada e sem intervenção humana direta mediante o recurso a  tecnologia desenvolvida na empresa ao longo de 3 anos. Desta forma, a empresa pensa conseguir um melhor controlo de qualidade do produto final, bem como efetuar poupanças também em água e energia.

“Não existe outra linha de produção semelhante no mundo”, assegurou Eduardo Rocha, presidente do Conselho de Administração da Raclac.

Com um volume de faturação, que em 2017 ascendeu os 10,5 milhões de euros, a Raclac mantém uma taxa de crescimento anual na ordem dos 30%. O Projeto NITRO nasce da audácia pela inovação da empresa e corresponde a um investimento global de 20 milhões de euros. O projeto NITRO teve um custo total projetado e submetido ao Compete 2020 de 13,9 milhões de euros, dos quais 5,5 milhões serão financiados pelo FEDER, tendo sido declarado como Investimento de Interesse Municipal pelo Município de Vila Nova de Famalicão. Apesar de a unidade utilizar os recursos tecnológicos já referidos, prevê-se que, quando em laboração, em abril de 2019, venha a empregar cerca de 60 trabalhadores.

Ana Lehmann, manifestando a sua satisfação por ver os fundos comunitários serem “tão bem aplicados”, sublinhou que este projeto “vanguardista e sensacional contribui para o robustecimento da indústria 4.0 e corporiza da melhor forma esta quarta revolução industrial”.

A governante salientou também a importância de Famalicão para a economia nacional. “É um concelho que orgulha Portugal. Tem das economias mais saudáveis e diversificadas do país e está em franco crescimento”.

Por seu lado, Paulo Cunha disse que o projeto NITRO “é, inequivocamente, o melhor que se pode fazer a nível mundial”, sendo “mais uma oportunidade para reter e cativar talentos”.

A Raclac, cujo volume de faturação ultrapassou os 10,5 milhões de euros em 2017, registando um crescimento de 30% face ao ano anterior, emprega 14 profissionais e está presente em mercados como Espanha, França, Inglaterra, Angola, Moçambique, Marrocos, Tunísia e Cabo Verde.

O grupo Vallis adquiriu 50% do capital da Raclac em 2016, tendo os restantes 50% ficado nas mãos dos fundadores da empresa, Pedro Costa e Susana Fernandes.

.

Pub

Categorias: Economia

Acerca do(a) Autor(a) do artigo

Comentários

Apenas utilizadores registados podem comentar.