Concerto em Guimarães em dueto especial com Xosé Luis Romero conjuga ferramentas contemporâneas, como sintetizador e sampler, com instrumentos tradicionais, como flautas e ocarinas

Música | Baiuca: a tradição da Galiza encontra-se com a eletrónica no CIAJG

Música | Baiuca: a tradição da Galiza encontra-se com a eletrónica no CIAJG

Pub

 

 

O que há em comum entre um aturuxo, grito tradicional galego, e uma sessão de clubbing? É a essa pergunta que tenta responder Baiuca, um projeto do músico e produtor Alejandro Guillán, que se constrói no cruzamento entre o cancioneiro tradicional da Galiza e a música eletrónica. Esta é a segunda proposta do ano no ciclo de músicas do mundo Terra, programado pela Capivara Azul – Associação Cultural, e que ocupa o Centro Internacional das Artes José de Guimarães até novembro.

Baiuca apresenta-se em Guimarães em formato especial, tocando ao vivo ferramentas contemporâneas (sintetizador, sampler) e instrumentos tradicionais como flautas e ocarinas. É acompanhado por Xosé Luís Romero, um dos mais importantes percussionistas galegos. Romero lidera também a banda de música tradicional Aliboria, de quem Baiuca reconstruiu o disco de estreia para fazer o EP Misturas, editado no ano passado. Andrea e Alejandra Montero, duas das vozes do grupo, também se juntam ao concerto, que terá projeções realizadas em direto pelo videoartista Adrián Canoura.

É a primeira vez que Baiuca se apresenta neste formato em Portugal e o concerto tem todos os ingredientes para ser especial. O espetáculo está marcado para o dia 2 de outubro, na Black Box do CIAJG (21h30). Esta é a segunda proposta do ciclo de músicas do mundo Terra, depois da estreia da programação deste ano, no passado dia 18 de setembro, com o concerto da lenda-viva do Funaná de Cabo Verde Julinho da Concertina. O ciclo prolonga-se até 28 de novembro, quando subir ao palco do CIAJG Kel Assouf, projeto criado pelo músico Anana Harouna do Níger quando se estabeleceu na Bélgica, depois de um longo exílio na Líbia, durante a rebelião tuaregue do início dos anos 1990.

As normas sanitárias implicam uma redução na lotação do CIAJG e todas as imposições das autoridades de saúde serão escrupulosamente cumpridas. Tendo em conta as limitações impostas pela pandemia, os espectadores são obrigados a usar máscara ao longo de todo o concerto. Por isso, na compra de um bilhete para o Terra 2020 será oferecida uma máscara com design exclusivo.

Os bilhetes para cada um dos concertos têm preços entre os 5 euros (para portadores do Cartão Quadrilátero Cultural), 7,5 euros (menores de 30 anos e outros descontos A Oficina) e 10 euros (público geral), podendo ser adquiridos online em www.aoficina.pt ou nas bilheteiras da cooperativa A Oficina, concretamente no Centro Cultural Vila Flor, Centro Internacional das Artes José de Guimarães, Casa da Memória de Guimarães e Loja Oficina, bem como nas lojas Fnac, Worten e El Corte Inglés.

O ciclo Terra é uma organização da Capivara Azul –  Associação Cultural, com o apoio do Município de Guimarães e da Direção-Regional de Cultura do Norte, com coprodução da cooperativa A Oficina, entidade gestora do Centro Internacional das Artes José de Guimarães.

Fonte e Imagens: AO

**

*

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

Vila Nova é cidadania e serviço público.

Diário digital generalista de âmbito regional, a Vila Nova é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a Vila Nova tem custos, entre os quais se podem referir, de forma não exclusiva, a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a Vila Nova pretende pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de donativo através de mbway, netbanking ou multibanco.

MBWay: 919983484

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

*

Pub

Categorias: Agenda, Cultura

Acerca do Autor

Comente este artigo

Only registered users can comment.