Manter a marca Moutados na crista da onda

Negócios | Moutados faz um ‘refresh’ no mais antigo hotel de Famalicão

Negócios | Moutados faz um ‘refresh’ no mais antigo hotel de Famalicão

Pub

 

 

 

O Hotel Moutados, em Famalicão, está a ganhar uma nova cara e uma nova vida.

Trata-se de uma remodelação que vai deixar o hotel com 35 quartos e 5 suites. Todos as áreas comuns serão remodeladas e serão ainda criados novos espaços dedicados a reuniões de trabalho e negócios. O hotel pretende manter uma relação permanente com os clientes, num espaço de bar e lounge.

Na reconstrução do hotel foram tidas em conta questões associadas à eficiência energética e conforto acústico e térmico que culminam numa experiência de conforto e comodidade para o cliente. A administração do equipamento hoteleiro decidiu associar a esta remodelação inovações tecnológicas que dão conforto ao clientes, tais como dar a possibilidade de fazer check-in online ou receber a chave do quarto no seu telemóvel, evitando assim qualquer contacto com a equipa do hotel ou outros clientes, bem como o controlo de todos os equipamentos eletrónicos presentes no quarto com um só comando.

Contando neste momento com 20 colaboradores, após um investimento de 1 milhão e meio de euros, o Grupo Moutados tem como objetivo criar novos  postos de trabalho gradualmente, de forma a responder às necessidades dos seus clientes.

Autarca famalicense elogia projeto e sinal aos agentes económicos

Esta quinta-feira, numa cerimónia que contou com a presença de Paulo Cunha, o Presidente da Câmara de Vila Nova de Famalicão, e de Augusto Lima, o Vereador da Economia, o Grupo Moutados apresentou o projeto de renovação do edifício e obras em curso, assim como toda a reformulação no branding e imagem corporativa.

O autarca elogiou a família responsável pela unidade hoteleira, por ter mantido de pé um projeto começado em janeiro e que «não desistiu» de o concretizar, mesmo em tempos de crise devido à Covid-19.

“Este é um projeto infraestruturante e sem o qual muitos outros projetos não teriam começado em Famalicão. Foi importante na década de 80 e 90 e agora, ver esta empreitada de renovação a avançar e, no contexto em que vivemos, ver que não há nenhuma suspensão do investimento – e isso podia muito bem acontecer – é uma boa notícia. É um investimento essencial para Famalicão, não só pela qualificação da resposta que se dá aos clientes, como pelo sinal que se dá aos agentes económicos”,
sublinhou o presidente da Câmara Municipal de Famalicão.

Projetar o futuro em Famalicão, cidade empreendedora e competitiva

Manuel Silva, em representação da administração do Grupo Moutados, salientou a história de família, a ligação do hotel à cidade, características que vão preservar. Havia, diz, uma necessidade de modernizar a estrutura do hotel e é isso que vai mudar. «Hoje há uma oferta muito diversificada e necessitávamos de projetar o hotel para o futuro, com infraestruturas adaptadas aos nossos clientes habituais, e com comodidade e conforto».

Questionado sobre o momento da renovação, Manuel Silva lembrou as quebras que o setor da hotelaria e turismo tem sofrido, mas que a resiliência fez o Grupo Moutados manter de pé todo o investimento previsto. «As quebras na receita foram muito significativas, mas agora é tempo de retomar com maior determinação. Famalicão é uma cidade empreendedora e competitiva e queremos  acompanhar esta dinâmica no hotel, e assim também fazer o nosso crescimento».

O Grupo Moutados prevê ter concretizada a 1ª e 2ª fase do projeto – que diz respeito à renovação dos cinco pisos de quartos e áreas socias do hotel – até ao final do ano.

Moutados: uma história de família

O Grupo Moutados é uma história familiar com mais de 50 anos. Foi pela mão de Domingos e Laurinda Silva, hoje com 86 anos, que se começou a escrever esta bela história de empreendedorismo, mas também uma história de família, que tem o hotel quase como casa.

Em 1969, o primeiro negócio da família foi uma pequena tasca que, pela localização e pelo seu serviço, rapidamente ganhou fama tornando-se um ponto de paragem obrigatório de quem, por qualquer razão, visitava Vila Nova de Famalicão.

No final dos anos setenta, onde agora está edificado o hotel, Domingos e Laurinda Silva investiram as poupanças de vida numa residencial de 18 quartos, onde pernoitavam viajantes que passavam dias na região. A tasca foi transformada num ampliado restaurante, afamado pela qualidade dos cozinhados típicos da região minhota.

A experiência adquirida e a crescente procura, fê-los avançar com o projeto de construção de um hotel, inaugurado em 1985. A torre de cinco andares com 45 quartos passou a ser a escolha de quem visitava Famalicão em turismo ou lazer. O ‘novo’ hotel quer manter a marca Moutados na crista da onda.

Fonte: HM; Imagens: JM

**

*

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver; e não pagou por isso.

Vila Nova é cidadania e serviço público: diário digital generalista de âmbito regional, independente e pluralé gratuito para os leitores. Acreditamos que a informação de qualidade, que ajuda a pensar e a decidir, é um direito de todos numa sociedade que se pretende democrática.

Como deve calcular, a Vila Nova praticamente não tem receitas publicitárias. Mais importante do que isso, não tem o apoio nem depende de nenhum grupo económico ou político.

Você sabe que pode contar connosco. Estamos por isso a pedir aos leitores como você, que têm disponibilidade para o fazer, um pequeno contributo.

A Vila Nova tem custos de funcionamento, entre eles, ainda que de forma não exclusiva, a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a Vila Nova pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta e plural.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo – a partir de 1,00 euro – sob a forma de donativo através de netbanking ou multibanco. Se é uma empresa ou instituição, poderá receber publicidade como forma de retribuição.

Se quiser fazer uma assinatura com a periodicidade que entender adequada, programe as suas contribuições. Estabeleça esse compromisso connosco.

Contamos consigo.

*

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

Obs: Envie-nos o comprovativo da transferência e o seu número de contribuinte caso pretenda receber o comprovativo de pagamento, para efeitos fiscais.

*

Pub

Categorias: Sociedade

Acerca do(a) Autor(a) do artigo

Escreva um comentário

Apenas utilizadores registados podem comentar.