Em momento crítico, evento realça importância da cerâmica na Europa

Artesanato | Barcelos Cidade Criativa associa-se ao “Bom Dia Cerâmica”

Artesanato | Barcelos Cidade Criativa associa-se ao “Bom Dia Cerâmica”

Pub

 

 

Barcelos Cidade Criativa volta a associar-se à iniciativa europeia “Bom dia Cerâmica” que se realiza nos dias 16 e 17 de maio, desta vez de carácter virtual devido à pandemia Covid-19.

Respondendo ao desafio da Associação Portuguesa de Cidades e Vilas de Cerâmica, Barcelos privilegiará nestes dias o envolvimento digital das cidades portugueses e europeias com cerâmica através da apresentação de filmes e séries de fotografias nas redes sociais e canal youtube do Município de Barcelos.

Assim, nos dias 16 e 17 de maio será divulgado material fotográfico e audiovisual ao público nas redes sociais, acompanhado de contextualização e interpretação, com o propósito de dar a conhecer elementos referenciais da produção cerâmica, que permitam compartilhar a excelência e diversidade da criação europeia. Os eventos serão publicados em sucessão na página Facebook, no canal youtube do Município de Barcelos e no site do Museu de Olaria.

Nestes dias será ainda lançada uma iniciativa intitulada “selfies cerâmicas” dedicada a ceramistas, entusiastas, operadores, stakeholders e, em geral, ao que seria o público habitual do programa “Bom Dia Cerâmica”.

Lançado há vários anos pelas cidades cerâmicas italianas, o “Bom Dia Cerâmica” tem o apoio da Associação Portuguesa de Cidades e Vilas de Cerâmica e pretende chamar a atenção para a importância da cerâmica na Europa, estendendo-se a cerca de duas centenas de cidades cerâmicas de Itália, Portugal, França, Espanha, Roménia, Alemanha, República Checa e Polónia, através da respetiva associação europeia, o Agrupamento Europeu de Cooperação Territorial de Cidades Cerâmicas. Entre as cidades e vilas cerâmicas portuguesas que integram esta associação, encontram-se Barcelos, Viana do Castelo, Aveiro, Ílhavo, Caldas da Rainha, Porto de Mós, Alcobaça, Batalha, Mafra, Vila Nova de Poiares, Tondela, Oliveira do Bairro, Viana do Alentejo, Reguengos de Monsaraz, Montemor-o-Novo e Redondo.

Em Portugal podemos encontrar mais de uma centena de cidades e vilas que, ao longo da sua história estiveram ligadas à cerâmica, mantendo-se ainda ativas um número muito considerável, nomeadamente as que estão ligadas à Associação Portuguesa de Cidades e Vilas de Cerâmica, com uma atividade económica importante e com expressão nas pessoas que a trabalham de forma artesanal, criativa ou industrial.

No nosso país, a cerâmica tem também uma importante expressão na construção, na decoração das fachadas, nos objetos utilitários e decorativos que a quase totalidade da população usa, bem como na expressão museológica que atrai tantos turistas ao nosso país.

Existe uma consciência comum de que o atual momento é muito sensível e problemático para toda a cerâmica europeia, e especialmente para a portuguesa, em que poderá ser posta em causa a sua viabilidade e rentabilidade, deixando muitos ceramistas com dificuldades de subsistência.

Portugal é o segundo produtor mundial de cerâmica de mesa e decorativa, bem como de olaria, logo a seguir à China.

Fonte: Município de Barcelos; Imagens: (0) Crivart, (1) Município de Barcelos

Fonte e Imagem: Município de Barcelos

**

*

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver; e não pagou por isso.

Vila Nova é cidadania e serviço público: diário digital generalista de âmbito regional, independente e pluralé gratuito para os leitores. Acreditamos que a informação de qualidade, que ajuda a pensar e a decidir, é um direito de todos numa sociedade que se pretende democrática.

Como deve calcular, a Vila Nova praticamente não tem receitas publicitárias. Mais importante do que isso, não tem o apoio nem depende de nenhum grupo económico ou político.

Você sabe que pode contar connosco. Estamos por isso a pedir aos leitores como você, que têm disponibilidade para o fazer, um pequeno contributo.

A Vila Nova tem custos de funcionamento, entre eles, ainda que de forma não exclusiva, a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a Vila Nova pretende pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta e plural.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo – a partir de 1,00 euro – sob a forma de donativo através de netbanking ou multibanco. Se é uma empresa ou instituição, poderá receber publicidade como forma de retribuição.

Se quiser fazer uma assinatura com a periodicidade que entender adequada, programe as suas contribuições. Estabeleça esse compromisso connosco.

Contamos consigo.

*

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

Obs: Envie-nos o comprovativo da transferência e o seu número de contribuinte caso pretenda receber o comprovativo de pagamento, para efeitos fiscais ou outros.

*

Pub

Categorias: Agenda, Sociedade

Acerca do(a) Autor(a) do artigo

Escreva um comentário

Apenas utilizadores registados podem comentar.