notícia . análise . contexto . opinião

Aires Pereira: ‘O que importa são as pessoas e a preservação da sua saúde. Tudo o resto é secundário.’

Coronavírus | Póvoa de Varzim encerra diversos serviços e opta por teletrabalho sempre que possível

Coronavírus | Póvoa de Varzim encerra diversos serviços e opta por teletrabalho sempre que possível

Pub

 

 

Na reunião do Executivo Municipal da Póvoa de Varzim realizada ontem, 17 de março, o Presidente da Câmara Municipal da Póvoa de Varzim, Aires Pereira, deu conhecimento dos dois despachos emitidos a propósito da situação epidemiológica causada pela Covid 19.

Medidas de natureza excecional

O primeiro despacho, de natureza interna, refere-se à situação em que ficam os funcionários do Município. Nos casos possíveis e indispensáveis, alguns dos trabalhadores irão realizar teletrabalho enquanto outros estarão de serviço de forma rotativa.

O outro despacho refere-se a um conjunto de determinações relativas a serviços e edifícios exteriores ao edifício principal da autarquia, os que vão ficar encerrados, os que vão ficar com acesso condicionado e a forma como todos devem fazer chegar as suas solicitações.

“São momentos especiais estes que vivemos. (…) Toda a gente aceitará estas condicionantes porque são em favor de todos”, afirmou Aires Pereira, reconhecendo que estas “são medidas exigentes, mas que têm em primeiro lugar o objetivo de proteger quer os funcionários do Município que têm que continuar a garantir o funcionamento do concelho quer as próprias pessoas que aqui se dirigem”.

“Sem nenhuma quarentena oficial, as pessoas têm vindo, de forma verdadeiramente excecional, a cumprir e a entender que este é o comportamento que pode levar a que consigamos mais rapidamente debelar a situação em que nos encontramos”, assinala Aires Pereira sobre o comportamento dos poveiros perante esta situação.

Segurança pública

O autarca informou ainda que “a Polícia Municipal e a Proteção Civil estão em permanência nas nossas ruas a aconselhar comportamentos e alertar para comportamentos menos seguros”, alertando que “esta é uma situação que irá perdurar bastante no tempo. Temos que ter algum sentido de fiscalização e reprovação pública para quem continuar a ter comportamentos de risco”. De facto, a Câmara Municipal da Póvoa de Varzim acionou já uma linha telefónica aberta (800 272 625) que deslocará agentes policiais a qualquer sítio do concelho para aconselhamento e cumprimento da lei.

Apoios sociais

Aires Pereira anunciou também medidas de apoio social, uma vez que “as situações [de dificuldade] se vão multiplicar pela perda de rendimento de muitos cidadãos. Estamos atentos e disponíveis e temos meios para ajudar as pessoas que se encontrem nessa situação, que devem dirigir as suas comunicações para o Gabinete de Ação Social do Município. Este é considerado um serviço da maior urgência e continuará sempre em funcionamento porque estas situações têm que ser acompanhadas e as pessoas têm que sentir que o Município está inteiramente do seu lado e tudo fará para minimizar as situações que vamos passar ao longo dos próximos meses”.

Eventos

Em relação aos eventos previstos para os próximos meses, particularmente a romaria do S. Pedro, Dias do Parque ou Póvoa ao Ar Livre, Aires Pereira lembra que “nesta altura, ninguém é capaz de adivinhar o que vai acontecer no mês de junho. Sabemos que se tratam de organizações muito pesadas, com meses de preparação anterior, quer a nível de compromissos contratuais quer com os serviços e associações”. O presidente da autarquia poveira contactou todas as associações envolvidas no sentido de lembrar cautelas, uma vez que não se sabe se será ou não possível a realização desse tipo de eventos. “Nesta altura, não é possível estarmos a assumir compromissos cujo cancelamento pode depois custar muito caro. (…) Quando lá chegarmos, faremos uma festa à dimensão daquilo que forem os recursos disponíveis nessa altura e à dimensão daquilo que for a alegria possível nesse momento”.

“O que importa são as pessoas e a preservação da sua saúde. Tudo o resto é secundário”.

 

Fonte e Imagem: Município da Póvoa de Varzim

**

*

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

Vila Nova é cidadania e serviço público.

Diário digital generalista de âmbito regional, a Vila Nova é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a Vila Nova tem custos, entre os quais se podem referir, de forma não exclusiva, a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a Vila Nova pretende pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de donativo através de netbanking ou multibanco. Se é uma empresa ou instituição, o seu contributo pode também ter a forma de publicidade.

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

*

Pub

Categorias: Sociedade

About Author

Write a Comment

Only registered users can comment.