Será possível chegar a um acordo para que seja possível viver em harmonia?

Teatro | ‘A Menina do Mar’ apresentada no CCVF pelo Teatro do Eléctrico

Teatro | ‘A Menina do Mar’ apresentada no CCVF pelo Teatro do Eléctrico

Pub

 

 

A Menina do Mar” é o primeiro conto de Sophia de Mello Breyner Andresen para a infância e também uma das suas obras mais lidas. No âmbito das Comemorações do Centenário da autora (1919-2019), o Centro Cultural Vila Flor recebe no próximo dia 23 de novembro, às 17h00, uma adaptação do conto para teatro e música, onde cinco atores e nove músicos percorrem a história de amizade entre um rapaz que vive em terra e uma menina que vive no mar, e a curiosidade que ambos têm sobre o mundo do outro.

Um dos títulos mais amados de Sophia de Mello Breyner Andresen transforma-se em conto musical, com atores e músicos a percorrer a história de uma menina que vive no mar – curiosa pela vida em terra –, de um menino que vive em terra – curioso pela vida no mar – e do encontro improvável entre estes dois mundos. Não faltarão nesta fantasia um simpático peixe clarinetista, um desconfiado caranguejo saxofonista, um misterioso polvo fagotista e tantos outros seres fantásticos, reunidos sob o olhar grave do contrabaixista, o Rei do Mar. Levanta-se a questão: será possível chegar a um acordo para que seja possível viver em harmonia?

Pensada para o público infanto-juvenil, especialmente crianças em idade escolar do 1º Ciclo, para quem este conto faz parte do Plano Nacional de Leitura, “A Menina do Mar” é a segunda incursão do Teatro do Eléctrico e do encenador Ricardo Neves-Neves (depois de “Alice no País das Maravilhas”) no teatro “para todos”. Concebido para comemorar o centenário da autora, o espetáculo conta com a direção musical de Martim Sousa Tavares (neto de Sophia de Mello Breyner Andresen) e música de Edward Luiz Ayres d’Abreu, numa coprodução do LU.CA – Teatro Luís de Camões, Câmara Municipal de Lagos, Câmara Municipal de Loulé, Câmara Municipal de Guimarães, Teatro Municipal de Ovar, Galeria da Biodiversidade e Teatro Municipal do Porto.

Para além de sessões destinadas às escolas nos dias 21 e 22 de novembro, o serviço de Educação e Mediação Cultural d’A Oficina programou uma sessão no dia 23 de novembro (sábado), às 17h00, para toda a família. Os bilhetes têm um custo de 2 euros e podem ser adquiridos nas bilheteiras do Centro Cultural Vila Flor (CCVF), Centro Internacional das Artes José de Guimarães (CIAJG), Casa da Memória de Guimarães (CDMG) e Loja Oficina (LO), bem como online em bol – Oficina. A programação completa da Educação e Mediação Cultural pode ser consultada no novo website d’ AOficina.

Fonte: AO; Imagens: Alípio Padilha

**

*

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

Vila Nova é cidadania e serviço público.

Diário digital generalista de âmbito regional, a Vila Nova é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a Vila Nova tem custos, entre os quais se podem referir, de forma não exclusiva, a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a Vila Nova pretende pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de donativo através de netbanking ou multibanco. Se é uma empresa ou instituição, o seu contributo pode também ter a forma de publicidade.

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

*

Pub

Categorias: Agenda, Cultura

Acerca do(a) Autor(a) do artigo

Escreva um comentário

Apenas utilizadores registados podem comentar.