Saúde | Cerca de 750 000 raparigas vacinadas contra o HPV em 10 anos

Saúde | Cerca de 750 000 raparigas vacinadas contra o HPV em 10 anos

 

 

 

Nos últimos dez anos, cerca de 750 mil jovens raparigas vacinaram-se contra o vírus do papiloma humano (HPV) em Portugal, o que corresponde a 86% da população elegível para a vacina, tornando o país num «exemplo internacional».

 

 

Estes dados foram divulgados pela Direção-Geral da Saúde, em 5 de novembro passado, no decorrer da cerimónia que assinalou o 10.º aniversário da inclusão da vacina contra o vírus do HPV no Plano Nacional de Vacinação, no Museu dos Coches, e que contou com a presença do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, da Ministra da Saúde, Marta Temido  e da Secretária de Estado da Saúde, Raquel Duarte.

Nesta iniciativa, a Diretora-Geral da Saúde, Graça Freitas, destacou os elevados níveis de vacinação atingidos, que «colocam Portugal na vanguarda mundial de prevenção primária do HPV».

A vacina contra o HPV foi a primeira vacina destinada especificamente ao combate de doenças oncológicas, nomeadamente do cancro do colo do útero. Considerando a relevância da vacinação contra HPV e o facto de a adesão à mesma, em Portugal, ser um exemplo de sucesso a nível mundial, é importante continuar a fazer advocacia pela vacina.

Segundo dados oficiais, 750 mil jovens mulheres estão totalmente vacinadas contra o HPV, o que representa 86% da população-alvo para a vacina. A Secretária de Estado da Saúde, Raquel Duarte, frisou que este indicador «está muito acima» da meta traçada pela Organização Mundial da Saúde.

Cerca de 90% dos cancros do colo do útero podem ser prevenidos pela vacinação, mas a doença é ainda uma das principais causas de morte entre jovens mulheres, sendo o segundo tipo de cancro mais comum em mulheres entre os 15 e os 44 anos.

 

Fonte: SNS

 

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver. 

A Vila Nova é generalista, independente, plural e gratuita para os leitores e sempre será. 

No entanto, a Vila Nova tem custos associados à manutenção e desenvolvimento na rede. Só um jornalismo forte pode garantir qualidade no serviço oferecido aos leitores.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu contributo, ainda que simbólico, sob a forma de donativo através de multibanco ou netbanking.

NiB: 0065 0922 00017890002 91
IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91
BIC/SWIFT: BESZ PT PL

 

Pub

Categorias: Ciência, Política, Sociedade

Acerca do(a) Autor(a) do artigo

Escreva um comentário

Apenas utilizadores registados podem comentar.