Partido defende reversão da concessão a privados para a gestão pública

Trabalho | PCP acompanha de perto greve nas cantinas escolares contra salários de ‘muito pouco ao fim do mês’

Trabalho | PCP acompanha de perto greve nas cantinas escolares contra salários de ‘muito pouco ao fim do mês’

Pub

 

 

Diversos membros da Direção Regional de Braga do PCP e também das Comissões Concelhias de diversos pontos do distrito de Braga estiveram hoje presentes junto às escolas onde as trabalhadoras das cantinas se encontravam em greve. “O diálogo tido com as trabalhadoras permitiu confirmar a justeza das suas reivindicações e perceber melhor os seus precários vínculos laborais e a gritante falta de recursos humanos para realizar as tarefas necessárias”, refere a Organização Regional em nota emitida para dar conhecimento do facto.

“Estas trabalhadoras sentem na pele as consequências da concessão do serviço de refeições escolares a empresas privadas”, refere-se, acrescentando que “têm vindo sempre a piorar as suas condições de trabalho desde que isso aconteceu”.

Salários de ‘muito pouco ao fim do mês’

“É urgente que sejam reforçados os meios humanos disponíveis nas cantinas e inadmissível que as empresas privadas concessionárias continuem a encher os seus cofres à custa da exploração desenfreada destas trabalhadoras”, lembra o partido. Embora nos encontremos praticamente no início do ano escolar, os comunistas salientam que “neste momento é [já] evidente o cansaço e saturação por parte destas trabalhadores que carregam às costas as tarefas de vários mas que continuam a receber muito pouco ao fim do mês”.

“Embora a reversão da concessão das cantinas escolares para a gestão pública e a reposição dos meios humanos e materiais necessários ao bom funcionamento das cantinas escolares seja a solução futura, é urgente e justo que sejam atendidas as reivindicações das trabalhadores destas empresas concessionárias”, refere ainda a DORB.

Em dia de luta pela afirmação dos direitos destas trabalhadoras, a presença do PCP serviu para “mostrar a solidariedade do partido com a sua luta”, mas também “reafirmar o empenho na defesa de uma escola pública de qualidade”, conclui.

Imagem: PCP

**

*

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

Vila Nova é cidadania e serviço público.

Diário digital generalista de âmbito regional, a Vila Nova é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a Vila Nova tem custos, entre os quais se podem referir, de forma não exclusiva, a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a Vila Nova pretende pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de donativo através de netbanking ou multibanco. Se é uma empresa ou instituição, o seu contributo pode também ter a forma de publicidade.

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

*

Pub

Categories: Mais recentes

About Author

Write a Comment

Only registered users can comment.